Site em português Site in English
HOME APRESENTAÇÃO CADASTRO COMPRAR VENDER CONTATO AJUDA LEILÕES LISTA RURAL BANNERS

LiveZilla Live Help

Dourados - Mato Grosso do Sul

Veja mais detalhes de Dourados

Município de Dourados
Dourados vista do alto
"Portal do Mercosul"
"Cidade Modelo"
Brasão de Dourados
Bandeira de Dourados
Brasão Bandeira
Hino
Aniversário 20 de dezembro
Fundação 20 de dezembro de 1935 (74 anos)
Gentílico douradense
Lema "Terra de Antônio João"
Prefeito(a) Ary Artuzi (PDT)
(2009 – 2012)
Localização
Localização de Dourados
Localização de Dourados no Mato Grosso do Sul
Localização de Dourados em Brasil
Dourados
Localização de Dourados no Brasil
22° 13' 15" S 54° 48' 21" O22° 13' 15" S 54° 48' 21" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Sudoeste de Mato Grosso do Sul IBGE/2008[1]
Microrregião Dourados IBGE/2008[1]
Região metropolitana
Municípios limítrofes Norte: Itaporã, Douradina, Maracaju e Rio Brilhante;
Sul: Ponta Porã, Laguna Carapã, Caarapó e Fátima do Sul;
Leste: Deodápolis;
Oeste: Ponta Porã.
Distância até a capital 225 km
Características geográficas
Área 4.096,90 km²
População 204.345 hab. est. IBGE/2009 [2]
Densidade 44,51 hab./km²
Altitude 430 m
Clima tropical AW
Fuso horário UTC-4
Indicadores
IDH 0,788 médio PNUD/2000[3]
PIB R$ 2.364.801.000,00 (BR: 162º MS: 2º) – IBGE/2007[4]
PIB per capita R$ 13.003,00 IBGE/2007[4]
Dourados
Outras informações
CEP 79.800[5]
Padroeiro Imaculada Conceição
Vínculo diocesano Diocese de Dourados
Vereadores 13
Comarca Dourados
Eleitores 139.942 (8,22% do estado) est. TRE-MS[6]
País BRAlogo1.png Brasil.
Macrorregião Centro-Oeste
Área urbana 40,68 km² (BR: 75º MS: 2º)[7]
Índice Gini 0,620 est. 2000
Potencial de consumo 0,11% est. 2006
Trabalhadores 78.226[8]
Unidades locais 5.694 empresas est. IBGE/2006[9]

Dourados é um município brasileiro da região Centro-Oeste, localizado no estado de Mato Grosso do Sul. Fundada em 1935, Dourados teve desenvolvimento lento até a segunda metade do século XX, por causa das deficiências de meios de transporte e vias de comunicação, principalmente com Campo Grande. A partir dos anos 1950, com a abertura de rodovias, acelerou-se seu desenvolvimento e Dourados tornou-se importante centro agropecuário e de serviços, especialmente a partir dos anos 1970. Nos anos 1990, além do crescimento da agropecuária, o desenvolvimento comercial e de serviços na zona urbana foi decisivo para que Dourados se consolidasse como pólo regional, de serviços e agropecuário para uma região com quase 1 milhão de pessoas, incluindo parte do Paraguai, o que lhe confere o merecido título de Portal do Mercosul.

Com aproximadamente 200 mil habitantes, é a segunda cidade do Estado de Mato Grosso do Sul em população, uma metrópole sendo servida por linhas regulares de transporte aéreo e rodoviário aos principais centros do país, possuindo também um notável desenvolvimento comercial e de serviços. Com o PIB de cerca de R$ 2,4 bi, segundo o IBGE, o município ficou em segundo lugar no estado, logo atrás da capital. No Brasil ficou entre os 165 maiores PIBs nacionais.

Índice

Geografia

Zona rural de Dourados com a cidade no horizonte.
Região central de Dourados.

Situada na região Sul do Estado e próxima á Serra de Maracaju, Dourados conta com um solo rico em matéria prima, o que se traduz em produção diversificada. Situa-se á pouco mais de 100 km da fronteira com o Paraguai.

Geografia física

  • Localização: a cidade de Dourados localiza-se na zona do planalto do estado de Mato Grosso do Sul, próximo á Serra de Maracaju e na bacia do Rio Paraná. Situa-se a 224 km de Campo Grande e localiza-se próximo á divisa com o estado do Paraná e próximo á fronteira com o Paraguai (cerca de 120 km). Sua Latitude é de 22°13'18.54"S e a Longitude é de 54°48'23.09"O
  • Relevo: Está próxima á serra de maracaju, a 430m de altitude, e possui topografia plana.
  • Solo: em seu solo encontram-se areia, cascalho e basalto para brita.
  • Hidrografia: pertence à bacia hidrográfica do Rio Paraná, sub-bacia do rio Ivinhema. Seus rios são o Dourado, Brilhante, Santa Maria e Peroba.
  • Vegetação: é composta por campos e cerrado.
  • Clima: Tem clima tropical de altitude, de verões brandos, sendo seco no inverno e tropical úmido no verão.

Geografia política

  • Fuso horário: fuso de -1h com relação a Brasília e de -4h do Tempo Universal Coordenado com relação a Greenwich.
  • Área territorial: a área total é de 4.096,90 km² e a área urbana totaliza 40,68 km² segundo a Embrapa Monitoramento por Satélite.
  • Limites: o município faz divisa, ao Norte, com Itaporã, Douradina, Maracaju e Rio Brilhante; ao Sul, com Ponta Porã, Laguna Carapã, Caarapó e Fátima do Sul; ao Leste, com Deodápolis; e a Oeste, com Ponta Porá.

História

As terras do atual município de Dourados eram habitadas por indígenas das tribos Terenas, Kaiwás e Guaranis (seus descendentes podem ser encontrados na reserva indígena localizada próximo ao perímetro urbano de Dourados). Em 1870, com o término da Guerra do Paraguai, iniciou-se um povoamento mais efetivo nessa região, que foi percorrida também pelos espanhóis e bandeirantes em busca de riquezas naturais. Em 1884, formou-se o povoado de São João Batista de Dourados, próximo ao Rio Dourados. Em 1909, cerca de 50 pioneiros (destacava-se nesse grupo Januário Pereira de Araújo e Joaquim Teixeira Alves) que iniciam um trabalho apoiado na criação de um patrimônio. Pela da Lei nº 658, de 1914, Dourados é elevado a distrito do município de Ponta Porã, e sua abrangência incluía os dois distritos policiais existentes na época (que foram criados em 1910). Foi aí que surgiu o Distrito de Paz. Nessa época algumas pessoas já haviam fixado residência com suas famílias na região.

A vila se desenvolvia quando, pelo decreto estadual de nº 30 de 20 de dezembro de 1935, foi oficialmente criado o município de Dourados, desmembrado de Ponta Porã. Seu primeiro prefeito nomeado foi João Vicente Ferreira. Em 13 de setembro de 1943 foi criado o Território Federal de Ponta Porã pelo presidente Getúlio Vargas, que abrangia os municípios de Dourados, Porto Murtinho, Miranda, Nioaque, Bela Vista, Ponta Porã, Maracaju e Bonito (sendo Ponta Porã sua capital). Este durou apenas três anos (1943 a 1946), sendo reintroduzido ao estado de Mato Grosso em 7 de janeiro de 1947. Em 11 de outubro de 1977 Dourados passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

Topônimo

Seu nome vem da primeira metade do século XIX, onde formou-se o núcleo populacional de São João Batista de Dourados, nome que tomou o povoado por ser próximo ao rio Dourados.

Economia e serviços

Periferia de Dourados
Crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)
Ano PIB (R$) PIB per capta (R$)
2000 936.045.000,00 5.611,24
2001 1.080.749.643,00 6.356,30
2002 1.349.088.000,00 7.786,00
2003 1.743.530.000,00 9.876,00
2004 1.845.043.000,00 10.261,00
2005 1.807.047.000,00 9.869,00
2006 1.930.401.000,00 10.359,00
2007 2.364.801.000,00 13.003,00

Sendo um importante centro agropecuário, comercial, industrial e de serviços da região, possui a segunda maior arrecadação de ICMS do estado.

Importância regional e nacional

A cidade exerce grande importância no estado, região e país. Geograficamente, Dourados exerce grande importância regional. A identificação do espaço geográfico local com os seus elementos, formas e funções muito específicas e estimulantes, ocorre em razão da necessidade de apreender um espaço que tem se inscrito na história precedente e recente de forma peculiar. Os cenários de desenvolvimento reservam para a cidade uma face de privilegiada posição geográfica que garante relevante papel central na geopolítica regional frente aos países vizinhos e ao Brasil. Dourados, com 190 mil habitantes e 21 relacionamentos diretos, é uma capital regional C. Dourados é uma das duas cidades de MS (juntamente com Campo Grande) que, como as metrópoles, também se relacionam com o estrato superior da rede urbana. Com capacidade de gestão no nível imediatamente inferior ao das metrópoles, têm área de influência de âmbito regional, sendo referidas como destino, para um conjunto de atividades, por grande número de municípios. Dourados é uma das 39 cidades no Brasil com a classificação Capital Regional C.[10] As 30 cidades influenciadas por Dourados são as seguintes:

  • Centros de zona A: 3 (Mundo Novo, Naviraí e Ponta Porã)
  • Centros de zona B: 1 (Amambai)
  • Centros locais: 17 (Angélica, Caarapó, Deodápolis, Douradina, Fátima do Sul, Glória de Dourados, Itaporã, Ivinhema, Jateí, Juti, Laguna Carapã, Maracaju, Novo Horizonte do Sul, Rio Brilhante, Sete Quedas, Tacuru e Vicentina)

População economicamente ativa

A população economicamente ativa em Dourados é de 78.226 pessoas (47.452 homens e 30.775 mulheres). Seu potencial de consumo é de 0,11% (est. 2006). O maior empregador no município é o setor terciário (comércio e serviços).

Setor primário

Os migrantes gaúchos, que chegaram em razão dos preços das terras serem baixos, introduziram na região uma cultura agrícola que consiste no tratamento do solo de alto nível e elevam a área plantada de 3.500 para 134 mil hectares nos anos 1970 e 80. Esses granjeiros ocuparam várias áreas por toda a região de Dourados. Também deram grande contribuição para a criação de empresas comerciais ligadas a atividades agrícola: comércio de cereais, implementos e máquinas agrícolas, assistência técnica, entre outros. Ainda hoje, a presença do migrante gaúcho é numerosa em todo o setor terciário do município de Dourados. Na agricultura destaca-se a produção de milho, soja e feijão. OBS: Maior produtor de milho, 2º produtor de arroz, 1º produtor de feijão, 3º produtor de soja, 4º produtor de trigo, 11º produtor de mandioca e 25º produtor de algodão herbáceo. Na pecuária destaca-se a criação suína e de aves. Ainda tem criações de bicho-da-seda e da pecuária bovina. OBS: 2º rebanho suíno, 3º efetivo de aves (galinhas, galos, frangos), 3º produtor de ovos de galinha, 5º produtor de mel de abelhas (juntamente com os municípios de Itaquiraí e Três Lagoas) e 9º produtor de leite.

Setor secundário

Em Dourados se destacam as indústrias de alimentos (farelo, álcool e açúcar), frigoríficos e textil. Segundo o IBGE, Dourados tem um total de 448 indústrias de transformação. Principais Ramos: industria extrativa, transporte, frigoríficos (abate de bovinos, suínos, aves, coelhos), fábrica de rações e incubatório de aves, suinocultura, avicultura, graxaria, charqueada, curtume (couros e seus derivados), usinas de beneficiamento de leite, indústria de trigo e outros cereais, indústria e acumulados para veículos e de baterias, indústria moveleira, esmagamentos de soja,Vila do Artesanato (Distrito de São Pedro),tempero de alho (distrito Vila Vargas), ração e degerminação de milho, erva mate, metalúrgica e equipamentos agrícolas, equipamentos hidráulicos, máquinas de lavar roupas, fabrica de massas e biscoitos, embalagens plásticas, madeireira, indústria química, minerais não metálicos, vestuário (roupas, calçados e artefatos de tecidos), editorial e gráfica e mecânica.

Setor terciário

Comércio

Hipermercado Atacadão

Dourados possui razoável desenvolvimento comercial e de serviços, possuia em 2006, segundo o IBGE, um total de 3.120 estabelecimentos comerciais.

Centros comerciais

Dourados possui um shopping center inaugurado em 2006:

  • Shopping Avenida Center: situado na av. Marcelino Pires, próximo ao terminal rodoviário municipal e ao Paque Antenor Martins, possui 2 pavimentos que totalizam aproximadamente 200 lojas satélite, 3 lojas âncoras, 3 cinemas e praça de alimentação.
  • OBS: além do shopping, a cidade possui vários outros centros de compras menores que são chamadas de galerias, além de supermercados, hipermercados e lojas de conveniências.

Infra-estrutura

Hospital Evangèlico de Dourados
Terminal Rodoviário Renato Lemes Soares

A cidade exerce o papel de centro de serviços para uma região que compreende quase 1 milhão de pessoas. Possui boa estrutura de serviços urbana, dispondo de vários bancos, financeiras, órgãos públicos (federais, estaduais e municipais), ONGs, Hotéis, pousadas, entre outros.

Turismo

  • Guia de viagens sobre Dourados no Wikitravel.

O município não possui muitos atrativos turísticos, mas mesmo assim consegue atrair um bom número de turistas e receita. A cidade tem seu próprio gestor de turismo, o Grande Dourados Convention & Visitors Bureau.

Turismo de contemplação
  • Áreas verdes

Dourados dispõe das principais áreas verdes:

  • Parques
  • Parque Antenor Martins: O parque foi fundado em 1977 e possui aproximadamente 7.700 m². Seu destaque é um grande lago onde são realizados campeonatos de pesca. O parque já abrigou grandes eventos como o Verão Dourados.
  • Parque Arnunpho Fioravanti: se localiza ao lado do terminal rodoviário e shopping center, possuindo um imenso lago e uma grande área de lazer.
  • Parque dos Ipês: Inaugurado no final de 1995, já abrigou manifestações culturais de grande importância na cidade, como o "mercado étnico", recentemente realizado.
  • Praças
  • Praça Antonio Álvares Duarte: situada em frente ao Hospital Evangélico, a praça abriga o único terminal de transbordo de Dourados.
  • Praça Antonio João: localizada no centro de Dourados, possui um calçadão, conhecido como calçadão central. Ainda fica na Praça a Igreja Católica Central Imaculada Conceição, mais conhecido por Igreja Matriz.
  • Praça do Cinqüentenário: relata a história, que a praça foi construída quando Dourados completava 50 anos, em 1985. Eventos musicais, de dança e de teatro são frequentes nessa área pública. Esta praça também recebe eventos religiosos.
  • Praça Paraguaia: praça de pequeno porte que abriga uma capela da Virgem Madre de Caacupê.
  • Monumentos
  • Casa de Madeira (BR-163, Rodovia Dourados - Campo Grande): na data de seu tombamento, era de propriedade de Albino Gonçalves da Silva, no perímetro urbano a do Distrito da Vila São Pedro.
  • Cruzeiros: um deles foi tombado como patrimônio histórico do município o "Cruzeiro" é marco do início da colonização do Núcleo Colonial de Dourados. O outro se localiza na CAND (Colônia Agrícola Nacional de Dourados).
  • Estação Ferroviária de Itahum (distrito de Itaum): prédio usado para o embarque e desembarque de passageiros.
  • Figueiras: se situam nas ruas Wlademiro Muller do Amaral, em frente ao n 274 (1 figueira); Vila Amaral - Av. Pres. Vargas entre Marcelino Pires e Onofre P de Mattos (17 figueiras);Rua João Candido Câmara entre João Vicente Ferreira e Oliveira Marques (12 figueiras); Rua João Rosa Góis entre Joaquim T Alves e Cuiabá (9 figueiras); Avenida Aniz Rasselen, BR-463 (1 figueira).
  • Marco de Cimento (Parque dos Ipês): delimita a divisa entre o núcleo urbano de Dourados e a Colônia Agrícola Nacional de Dourados. Foi tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal "Presidente Getúlio Vargas".
  • Monumento do Colono: popularmente conhecido como "Mão do Bráz"
  • Usina Filinto Müller: conhecida também como Usina Velha, na data de seu tombamento ficou estipulado que a antiga usina seria transformada no Museu de Dourados, restaurada pelo poder público municipal, a usina está localizada em uma área de 12.222 m².
Turismo religioso

Em Dourados é notório o grande crescimento de religiões neo-pentecostais, em especial a religião evangélica. Apesar disso, a igreja católica segue sendo predominante no município. A religião católica é a religião predominante em Dourados, apesar do acelerado crescimento das outras religiões, em especial a evangélica. Pertence a Diocese de Dourados e sua padroeira é Nossa Senhora Imaculada Conceição.

  • Templos

Os principais templos da cidade são:

  • Catedral Nossa Senhora Imaculada Conceição (situado no calçadão da cidade)
  • Igreja São José Operário
  • Igreja Nossa Senhora de Fátima
  • Igreja São João Batista
  • Igreja Bom Jesus
  • Igreja Santa Teresinha
  • Igreja Nossa Senhora do Carmo
  • Igreja Rainha dos Apóstolos
  • Igreja São Carlos
  • Igreja Presbiteriana do Brasil de Dourados.
  • Santuário Diocesano de Nossa Senhora Aparecida/Igreja São Pedro Apóstolo(Distrito de São Pedro)
  • Igreja Nossa Senhora Auxiliadora (Distrito de Indápolis)
Turismo agrícola

Considerada, hoje, a maior fronteira agrícola do País, a região despertou também para outra riqueza: o turismo agrícola, que visa levar o homem da cidade a conhecer as maiores fazendas de soja, milho, trigo e outros grãos dentro da melhor técnica, desde o plantio até a colheita.

Turismo de eventos

Atrai visitantes por eventos como a EXPOAGRO (Feira Agropecuária de Dourados), o Campeonato Brasileiro de Motocross, Festa das Nações, Festa do Peixe, Temporadas Populares e eventos científicos realizados em suas universidades. Relação dos locais onde ocorrem eventos e apresentações na cidade:

  • Centro de Eventos Cerrado Brasil (1 ou 2 auditórios dependendo da configuração): o centro possui 2.591,03 m² de área construída divididos em dois pavimentos.
  • Espaço Ouro Branco (3 auditórios): antigo Cine Ouro Branco, é um espaço de eventos para apresentações e shows.
  • Parque de Exposições João Humberto de Carvalho: espaço destinado a apresentações músicais e agropecuários.
  • Pavilhão de Eventos Dom Theodardo Leitz: administrado pela prefeitura local

Você sabia que …

…Dourados possui uma relação muito intensa com o vizinho Paraguai e está á pouco mais de 100 km da fronteira, sendo um forte fator de união étnica e cultural entre a cidade e o país vizinho? Em razão disso, 30% dos habitantes de Dourados tem algum laço familiar paraguaio.

…o município de Dourados já foi bem maior que hoje? Quando foi criado, o município de Dourados ocupava quase todo o extremo sul de Mato Grosso e se estendia até a divisa com o estado do Paraná.

…Dourados é a primeira cidade de MS a ter um aterro sanitário?

…Dourados é a única cidade do estado e da região Centro-Oeste a ser sede de uma universidade estadual e outra federal? Na cidade estão sediadas as universidades Estadual de MS e Federal da Grande Dourados.

Política

A Constituição de 1988 determina um novo perfil a gestão douradense, que passa a obter mais recursos financeiros do governo federal e adquire a si responsabilidades na saúde, educação e gestão ambiental. Dourados tem seu próprio Plano Diretor Municípal, no qual está contemplados a lei de uso do solo urbano, zoneamentos comerciais e plano diretor de turismo, entre outras exigências. A política local, através da legislação e gestão, desenvolve um papel importante através das ações que podem transformar seu destino nas áreas social, econômico, ambiental e territorial, já que a classe política (vereadores, deputados, senadores, prefeitos, governadores, ministros e presidentes) é a detentora do poder. Esse poder político em Dourados é representado pelo prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. Para o prefeito criar alguma lei, é preciso a aprovação do Poder Legislativo, sendo este composto pela Câmara dos Vereadores. A gestão do prefeito torna-se mais fácil quando recebe apoio dos vereadores. Dourados possui ainda os seguintes símbolos oficiais: hino oficial, brasão oficial e bandeira oficial.

Órgãos públicos

Empresas públicas mantidas pelo município, estado e união.

Poderes

Legislativo

O poder legislativo em Dourados é representado pela Câmara de Vereadores, que são responsáveis pela apreciação e aprovação de leis municipais. A cidade é representada por um total de 12 vereadores.

Executivo

O poder executivo em Dourados é representado pelo prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, que são responsáveis pela promulgação e aplicação das leis municipais. A gestão do prefeito torna-se mais fácil para o mesmo quando recebe apoio dos vereadores.

Judiciário

O poder judiciário em Dourados é representado por alguns tribunais (como o Tribunal de Contas dos Municípios) e pela OAB, que são responsáveis pela fiscalização de leis municipais.

Comunidade

População

Crescimento da população
1980 76.838
1991 135.984
1996 153.191
2000 164.700
2004 179 810
2005 183.096
2006 186.357

Desde da criação de Dourados, sua população tem crescido de maneira constante, possuindo mais de 180 mil habitantes e cerca de 45 hab/km². Há uma perspectiva de que no início da década de 2010 conte com mais de 200 mil habitantes.

Indicadores

  • Energia elétrica: são 39.500 ligações de energia elétrica em 640 km de rede de distribuição urbana.
  • Educação: 95,58% das crianças estão na escola e 9,1% de analfabetos
  • Habitação: 45.176 imóveis (IBGE 2000), entre residências e edifícios
  • Índice gini: 0,620 (est. 2000)
  • Mortalidade infantil: 22,75 por mil.
  • Saneamento e abastecimento hidráulico: dotada de 36.830 ligações de água (o volume de produção de água é de 2.076 m³/hora) e 9.544 ligações de esgoto.

População Rural 36.429 mil habitantes.

Imigração

A partir dos anos 1950 a cidade começou a receber um grande fluxo de migrantes de várias partes do Brasil e também imigrantes. Esses forasteiros ocuparam várias regiões do município. Seu povoamento foi efetuado principalmente:

  • pela fixação de ex-combatentes;
  • pela vinda de gaúchos, fugitivos na sua maioria, das conseqüências da revolução federalista, ocorrida no Rio Grande do Sul entre 1893 e 1895. Mais tarde, nos anos 1970, mais uma leva chega a região em razão dos preços das terras serem baixos;
  • pelo desenvolvimento da cultura pastoril, principalmente por famílias mineiras;
  • pela construção da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, de 1904 a 1914, atraindo paulistas para região;
  • pela ação da Companhia Mate Laranjeira S/A, que deteve o monopólio da exploração dos ervais em toda a região, entre os anos de 1882 e 1924.

Celebridades douradenses

Personalidades douradenses que são conhecidas no MS, Brasil ou mundo.

  • Daniela Albuquerque - apresentadora, modelo e repórter
  • Lucas Pezzini Leiva - jogador de futebol (Grêmio, Liverpool FC, Seleção Brasileira)
  • Keirrison - jogador de futebol do Santos
  • Emmanuel Marinho- poeta douradense

Urbanização

A partir de 1950 Dourados sofre um impulso desenvolvimentista graças a construção de estradas, o que desencadeou o início desenfreado de novas construções e um crescimento desordenado. Atualmente sendo o maior e mais desenvolvido centro urbano do interior do estado de Mato Grosso do Sul, Dourados possui avenidas amplas e largas que se cruzam nos sentidos norte-sul e leste-oeste, formando um desenho semelhante a um tabuleiro de xadrez na maior parte da cidade. Os principais problemas urbanos são a questão indígena, a violência e muitos buracos existentes nas ruas.

Desportos

Possui vários outros equipamentos esportivos que impulsionam mais o turismo esportivo e atraem milhares de pessoas, entre eles um motódromo, dois estádios (o principal é o Douradão), cinco ginásios e dois times de futebol.

Automobilismo

A cidade é servida pelo seguinte equipamento automobilísticos:

  • Kartódromo de Dourados
  • Motódromo Fae Bianchi: pista para disputa motobilística. Quando acontece eventos é utilizado a estrutura do Douradão.

Futebol

A cidade tem tradição no estado no que diz respeito á futebol, com dois estádios e dois times de expressão.

Estádios e agremiações

Os dois times de maior expressão são Clube Desportivo 7 de Setembro e Ubiratan Esporte Clube, estando este ultimo fora do ambito profissional do futebol. Os estádios que sediam jogos oficiais no município são:

  • Estádio Fredis Saldivar: apelidado de Douradão, é o 2º maior estádio do MS e um dos maiores estádios da região Centro-Oeste e do Brasil, com capacidade para 30.000 pessoas. Foi sede de importantes jogos de futebol e atrai visitantes de outras cidades. Além de eventos esportivos, o estádio já recebeu shows musicais, dentre outros eventos culturais.
  • Estádio Napoleão de Souza: conhecido também por Estádio da LEDA, possui capacidade para receber 10.000 pessoas, tendo 2 banheiros e 2 vestiários. Já recebeu jogos importantes da Copa do Brasil e da Seleção Brasileira de Masters. O campo possui medidas oficiais e gramado esmeralda.

Copa de 2014

Dourados chegou a ser candidata para ser subsede da Copa do Mundo de 2014, mas essa ideia foi abandonada logo depois.

Outros esportes

Com relação aos outros esportes, dispõe de 5 ginásios:

  • Centro de Atividades Mário Amato: ginásio pertencente ao Sesi, possui uma quadra poliesportiva coberta, com o piso de assoalho.
  • Ginásio da Unigran: além do ginásio possui um campo de futebol suíço de grama esmeralda.
  • Ginásio Municipal de Esportes: principal ginásio de esportes da cidade de Dourados, abriga com destaque eventos esportivos e culturais, como o Carnaval de Cristo que há 14 anos é tradição na cidade. No que se refere a eventos esportivos de destaque, o ginásio já recebeu jogos do Campeonato Estadual de Futsal, além dos jogos escolares do município.
  • Ginásio Poliesportivo do SESC: além do ginásio, o Sesc de Dourados tem parque aquático com uma piscina semi-olímpica e uma de biribol, equipamentos para natação e estrutura para competição.

Cultura e literatura

A cidade é bem desenvolvida culturalmente, possuindo várias opções que abrangem assuntos culturais.

Cultura popular

Produtos regionais

Em Dourados, entre o artesanato que pode ser encontrado à venda, entre outros lugares, na Casa do Artesão, encontram-se peças de cerâmica que podem ser pintadas de forma colorida, ou não, muitas vezes representando animais da região e do Pantanal. Estes trabalhos muitas vezes apresentam detalhes em madeiras típicas da região. Também é possível encontrar peças, como vasos, que possuem utilidade mais que puramente decorativa. Artesãos da cidade ainda produzem rendas de alta qualidade e outros tipos de tecelagem.

Costumes

Influência

É composta de influências originárias dos estados e países de seus povoadores: entre as principais destas influências estão as culturas paulista, sulista e de países como Síria, Líbano, Japão e Paraguai. Ainda partilha a cultura do estado em que está inserido, o Mato Grosso do Sul. Entre os costumes mais fortes da cultura de Dourados tem relação com o meio rural, em eventos como a exposição agropecuária local, por exemplo. A influencia que o campo exerce na cidade é grande e percebe-se através dos alimentos.

Músicas típicas

Na música destacam-se géneros provenientes do Paraguai como o chamamé, polca e guarânia, visto que a cidade tem laços estreitos com aquele país.

Gastronomia e bebidas
Tereré.

Dourados incorpora elementos da cultura paraguaia e indígena em sua gastronomia, visto que recebe influencia desses dois meios. Com destaque para as xipas paraguaias. Uma bebida muito comum na cidade é o consumo do tereré (feito com infusão de erva-mate e água gelada), servido numa guampa geralmente de chifre de boi e com uma bomba, de fácil preparo e tomado nos encontros especialmente em grupos jovens. Existem regras que não podem ser quebradas numa roda de tereré e que devem ser respeitadas. A bebida é consumida especialmente fim-de-semana acompanhada de música regional, especialmente guarânia e chamamé.

Eventos culturais

Data móvel
  • Carnaval Comunitário (Folia Popular): Importante festa popular que aqui acontece também nos bairros populares. Sempre se apresentam grupos de animação conhecidos e renomados.
Janeiro
  • Exposição de Fotografias: exposição da mémoria e história douradense. Exposição de todo acervo pertencente ao Museu Histórico de Dourados. Mostram a história dos significativos eventos em Dourados.
Fevereiro
  • Verão Dourados: promove shows artísticos, apresentações e várias opções de lazer. Realiza também campeonatos desportivos.
Março
  • Encena Dourados: o Encena Dourados é uma mostra de teatro infantil que tem por finalidade possibilitar o acesso às artes cênicas para um público de aproximadamente 5.000 alunos da rede Municipal de Ensino e dos projetos sociais da administração municipal.
Abril
  • Festa do Peixe: Campeonato de pesca entre a comunidade douradense. Acontece campeonato de pesca durante o dia e a noite é promovida várias atrações artísticas.
Maio
  • Expoagro: exposição agropecuária, industrial e comercial de Dourados. Além de leilões de animais, venda de maquinário agrícola e exposição de novidades do setor agropecuário, a feira apresenta shows musicais e restaurantes com comidas típicas do Estado.
Junho
  • Festa Junina: esta festa tem por objetivo cultivar a tradição do ciclo junino em Dourados, reservar a identidade cultural do município e região, e ainda proporcionar horas de lazer e cultura para a comunidade local. A festa junina tem participação de várias entidades que montam barracas. Também acontece na festa o concurso de quadrilhas e o campeonato do pau de sebo com premiação.
  • Mostra de Dança: Mostra de dança não competitiva que reúne grupos de todo MS.
Julho
  • Festa do Caminhoneiro: festa dedicada aos caminhoneiros
  • Temporadas Populares: quem organiza é o Mercado Cultural e é direcionado á escritores que não têm oportunidade de ter seus trabalhos publicados.
Agosto
  • Concurso Literário de Dourados: esta mostra tem como finalidade difundir e estimular a Arte Literária do Município.
  • Exposição do SAD: exposição promovida pelo Salão de Artes de Dourados, com obras de artistas douradenses e da região. É realizado desde 1997.
Setembro
  • Encontro de Corais: tradicional, reúne grupos corais do Brasil inteiro bem como de países vizinhos como Paraguai, Uruguai e outros.
  • Festival Universitário de Teatro de Dourados (FESTUDO): Festival de teatro que movimento toda a cidade. Grupos do Brasil e de países vizinhos são selecionados por uma comissão de jurados para se apresentarem. Funciona como uma mostra, mas não é competitiva.
Novembro
  • Concurso de Bandas e Fanfarras: nesse concurso apresentam-se bandas de toda a região de Dourados
  • Indareta: carnaval fora de época que ocorre na região do Indaiá.
Dezembro
  • Aniversário de Dourados: vários eventos são promovidos em comemoração ao Aniversário de Dourados. Cada secretaria prepara algo na sua área para inserir ao evento
  • Festa das Nações: com comidas típicas e apresentações culturais dos países participantes.

Movimento cultural

Dourados tem tamanho médio, possuindo grupos de teatro e até de cinema experimentais que trabalham de maneiras alternativas.

Cena musical

Existem vários grupos de música sertaneja, rock e canto na ativa em Dourados. Alguns deles:

Grupos
Nome Gênero
Across Death Metal
Teratos Thrash Metal
Acrópole Black Metal
Bleck Power Black Metal
Cueio Limão hardcore
Exterminate Messiah Black Metal
Espectros Quasar Thrash Metal
Extermínio Metal
Instrumenta Vocalia Coral
Olho de Gato pop-rock
Trajeto 2 pop-rock
Negativo 33 pop-rock

Grupos de teatro e dança

Principais grupos de teatro e dança na ativa em Dourados: Obs.: o trecho seguinte está "compactado" de modo a despoluir visualmente o contexto da página toda.

  • New Street Power: Um grupo criado em Julho de 2001, formado por 10 Integrantes, ja conquistou muitos prêmios e é um dos maiores grupos de Dança de Rua da Cidade. Famoso por ser cobiçado e almejado por muitas pessoas, se tornou grande após participações nos Festivais de Dança do Município, seu principal coreógrafo: Luciano Lima, integrante também do grupo: TWB e que ja foi integrante de outro grupo de Dança, o Street Art de Dourados.
  • Agnus Street Dance: estilo dança de rua, o grupo existe há três anos, sendo responsável Claudinei Pires da Cruz (Ney). Nesse período de existência o grupo apresentou-se constantemente no Projeto Arte na Escola no município de Dourados. Além disso, o grupo obteve a 6ª colocação no 3º Festival Internacional de Hip Hop, realizado em Curitiba-PR no ano de 2004. Foi o único grupo de Mato Grosso do Sul a competir no Festival, concorreu na categoria juvenil. Sediado no Sesc Dourados.
  • Companhia de Teatro Rebuliço: o grupo, de atuação infantil, infanto-juvenil, empresarial e adulto apresenta-se em teatros, anfiteatros, escolas e teatro de rua, trabalhando ainda com bonecos, realizam cursos e palestras.
  • Ginasloucos: com temática circense, é formado por alunos da Unigran (Centro Universitário da Grande Dourados), eles fazem abertura de jogos municipais e já participaram duas vezes "Dos se vira nos 30" no programa do Faustão em 2003 e 2004 e de festivais em SP, RJ, PR. Os participantes se vestem de palhaço e utilizam a temática circense. O responsável é Rogério da Cruz Montes.
  • Grupo de Atores Independentes: de estilo contemporâneo, o grupo existe desde 1996 e participa frequentemente dos Festivais Sul Mato Grossense de Teatro, organizados pela Fesmat, e também do evento Dourados em Cena. Seus tabalhos são voltados para o teatro infantil, adulto e peças de rua. O grupo fez recentmente as campanhas de prevensão da Aids da Dengue (Dia D) na cidade de Dourados, quando foram contratados pela Secretaria Municipal de Saúde local.
  • Grupo de Dança Las Calândrias: especializado em danças típicas do Paraguai, o Grupo de dança Las Calândrias existe desde 1998 e durante este tempo apresentou-se por todo estado e ainda em Cuiabá-MT, Brasília-DF, Assunção-Paraguai. Participou também do 5º Festival de Inverno de Bonito.
  • Grupo de Dança Xirú: especializado em danças típicas gauchescas, esse grupo é subdividido em mirim, juvenil, adulto e xirú. O grupo costuma se apresentar no CTG, em escolas, eventos sociais e jantares de confraternização.
  • Grupo de Teatro Teic a Trango: grupo de teatro da Escola Imaculada Conceição. De estilo infantil, é composto por alunos da escola e formado por 4 turmas de 15 atores. Apresentam-se em diversos eventos infantis, como na semana da criança.
  • Grupo Experimental Anna Pavlowa: de estilo balé clássico, moderno, contemporâneo, dança do ventre, é formado por meninas que dançam na escola de balé Anna Pavlowa, que fazem apresentações artística em encontros de academias e festivais de dança.
  • Grupo Padrões Cia de Dança: de estilo contemporâneo e teatro de dança, apresentam-se em várias ocasiões, com vários estilos como dança de salão, jazz, contemporrâneo e moderno.
  • Grupo de Teatro Passa Anel: O grupo de teatro infantil existe desde 2000 na Escola Franciscana Imaculada Conceição, porém, só recebeu o nome no ano de 2009. O grupo é formado por duas turmas de 20 alunos. Sempre fez apresentações internas e sua estréia no Teatro Municipal foi no ano passado com a Peça "Foi na casa do mestre André" de direção e autoria da Professora Rejani Betoni Garcia Vendramini e será reapresentado em 2010 por convite da FUNCED - Dourados.
  • Grupo de teatro Borboletas na Barriga O Grupo de teatro infantil da Escola MACE, dirigido pela professora Rejani Betoni Garcia Vendramini, existe desde 2006 e todos os anos se apresenta para a comunidade no evento anual Palco MACE. "Encanta Criança" (2006), "Se liga no nosso som" (2007), "Viagem ao mundo do cinema"(2008), "Tem vaga pra Chapeuzinho."(2009)
  • Grupo Teatral Entreartes: de estilo contemporâneo e infantil, o grupo existe desde 1991 e ao longo deste período já apresentou inúmeras peças, entre as quais muitas delas receberam premiações e menções honrosas. Entre as peças montadas pelo grupo podemos destacar: o primeiro espetáculo realizado pelo grupo que foi em 1992, "O mistério da feiurinha", "Alice no país das maravilhas" (1993), "A sementinha" (1994) que recebeu menção honrosa no 2º Festival de Monólogos de Dourados, "Pluft" vencedor de 9 prêmios no 1º Festival Universitário de Teatro Amador de Dourados, além de ter recebido três indicações no Festival de Teatro de MS nas categorias de melhor direção, cenário e espetáculo. Há ainda as peças "Peter Pan" e "Morte Vida Severina" (1996), onde a primeira fora vencedora de sete prêmios no 3º Festival de Teatro Brasil-96, "A menina e o Vento" e "O Patinho Feio" (1997) onde com a segunda peça receberam o prêmio de ator revelação (Rafael Franzini) no 19º Festival de Teatro de MS. Em 1998 o grupo montou e apresentou as peças "Claudinho estala fora" e "Tarde chuvosa". No ano seguinte (1999) com a peça "Menino Maluquinho" o grupo foi vencedor de 6 prêmios no 2º Festival de Teatro Universitário de Dourados (Festudo) e com a mesma peça foram vencedores dos prêmios de melhor direção, espetáculo e atriz no 21º Festival de Teatro de MS. O grupo foi responsável pela montagem e apresentação dos espetáculos "Sítio do Pica-pau-amarelo", "Bom dia Comadre" e pela remontagem de "Peter Pan" nos anos 2000, 2001 e 2002 respectivamente. Meire Milan é a responsável pelo grupo.
  • Trupe Zomba: de estilo contemporâneo, o grupo existe desde 2005. Situado na Casa da Cultura da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.
  • Hendÿ: é um Grupo de Experimento e Pesquisa em Teatro. Único grupo independente no município de Dourados, tem carater experimental e foi aprovado em importantes editais a nível regional e estadual. Em seus dois anos de atividade procura desenvolver atividades teatrais de qualidade no estado de Mato Grosso do Sul.

Vida cultural

A cidade possui várias opções, entre elas cinemas, restaurantes, teatros, bares, choperias e tomar tereré, possuindo também uma vida noturna bastante rica.

Centros culturais e de exposições

  • Casa de Cultura da UEMS: é vinculada a Universidade Estadual de Mato Groso do Sul. Não tem como função principal ser um local para exposições, mas sim um centro de ensino e manifestação cultural. Realiza eventos culturais articulados com a UEMS, dentre esses possui oficinas de teatro, corais, coordenados por professores da UEMS e com o alvo voltado para a comunidade. Ainda possui um centro popular de estudos musicais, com aulas gratuitas de música para a comunidade carente.
  • Centro Cultural Guaraoby: o espaço pode ser locado para diversos tipos de eventos: recitais, saraus, dentre outros. O centro possui ainda uma quadra poliesportiva.
  • Centro Cultural Perpétuo Socorro: conhecido também como IAD, é um espaço cultural que promove mostras culturais e artesanais.
  • CTG Querência do Sul: Esse centro tem o intuito de manter viva a cultura gaúcha, realizando festas tradicionais abertas ao público em geral. Os ensaios são semanais e organizados pelos sócios e pela diretoria.
  • Salão de Artes de Dourados (SAD): situado no antigo Supermercado Catarinense, promove exposição de obras de artistas douradenses e da região.

Cinemas, teatros e museus

Dourados dispõe de três salas de cinema e de um teatro e um museu:

  • Cine Avenida Center (3 salas): o cinema possui sessões todos os dias com filmes variados do circuito comercial.
  • Museu Histórico de Dourados: o acervo do museu conta com documentos sobre a história de Dourados: fotografias e objetos pessoais de pioneiros como Marcelino Pires, moedas, móveis antigos, indumentárias, livros, revistas, além de um acervo indígena. O Museu foi criado em 1977 e reinaugurado em 20 de dezembro de 2002.
  • Teatro Municipal de Dourados: espaço destinado para atividades culturais como dança e teatro.

Vida noturna

Dourados dispõe de alguns bares tradicionais e choperias e sua vida noturna e muito rica e movimentada, tendo várias opções para sair na cidade, especialmente nos fins de semana. Possui também vários restaurantes que servem variados tipos de comida, possuindo também a opção de rodízios. Com destaque aos restaurantes:Bom Caffé, Kikão, Guaporé, Laercio's, Boa Brasa. Há também na cidade atrações promovidas por terceiros.

Literatura

Entidades

  • Academia Douradense de Letras: com sigla A.D.L., é uma associação de duração ilimitada, que tem finalidade exclusivamente literária e cultural, legalmente constituída em pessoa jurídica. É a associação literária máxima que representa a cidade de Dourados perante a Academia Brasileira de Letras.
  • Grupo Literário Arandu: fundado em 18 de maio de 1997, pelos escritores Carlos Magno Mieres Amarilha, Edy Salis Leite, Luciano Serafim, Maria Lucia Tolouei, Nicanor Coelho, Regina Meyer e Simone Areco, com objetivo de incentivar a publicação de obras literárias dos novos autores douradenses. O Grupo apresentou à sociedade por meio da realização da 1ª Feira de Poesia, nos dias 17 e 18 de maio de 1997, evento que contou com a exposição de varais com poemas de poetas já consagrados em Dourados e de estudantes de escolas públicas e particulares, no Parque dos Ipês, além de apresentações musicais e de capoeira. Na ocasião, foi publicado o Manifesto Arandu, que reivindicava espaços para a difusão e valorização da literatura sul-mato-grossense. Em julho de 1997, o Grupo lançou a Revista Arandu, para a publicação de artigos científicos produzidos na Região e atualmente está no número 50.

Bibliotecas

  • Biblioteca UEMS: situado dentro da UEMS, aberta para visitação.
  • Arquivo Público da UFGD: situado dentro da UFGD.
  • Biblioteca Pública Municipal Vicente de Carvalho: tem um acervo de 14.500 livros. A biblioteca foi fundada em 1967 e possui uma área para estudo que suporta 32 pessoas sentadas.
  • Biblioteca do SESC Dourados: possui 3.800 livros e recebe 7 periódicos semanais e mensais. A biblioteca possui internet e ar-condicionado.
  • Biblioteca da Academia Douradense de Letras: a biblioteca possui 3.827 livros e 186 apostilas de 2º grau.
  • Biblioteca Isaura Higa: situada dentro da UFGD, possui 22.462 títulos, 44.305 exemplares, 619 periódicos, 614 teses e ainda jornais locais e revistas. Possui local para estudos, ar-condicionado e computadores.
  • Brinquedoteca da UNIGRAN: localiza-se dentro da UNIGRAN.
  • Biblioteca Interativa Centro Social Marista Dourados: possui cerca de 3.500 livros entre Literatura, Didático, Paradidático, Vestibular/Concurso e Pastoral, recebe 6 periódicos semanais e mensais e assina dois jornais locais. Possui local para estudos e computadores.
  • Biblioteca Pública Municipal Prof. Chester Soares Bonfim: a Biblioteca fundada pelo prefeito José Laerte Tetila localiza-se na Praça do Cinquentenário.


Quem nasce em Dourados é douradense


Fonte: Wikipedia

Produtos em Dourados





Alimentos em Geral Defensivos Agrícolas Implementos Mudas/Ramas Serviços
Alimentos para Nutrição Animal Diversos Instalações Rurais Peças/Aditivos/Acessórios Shopping MF Rural
Animais Embalagens Máquinas Pesadas Pneus Tratores Agrícolas
Caminhões Exportação/Importação Máquinas/Equipamentos Procuro/Compro/Troco Utensílios Agropecuários
Carrocerias/Furgões Fazendas/Imóveis Rurais Medicamentos Sementes Veículos
Colheitadeiras/Colhedoras Fertilizantes Agrícolas
Os anúncios que estão em nosso site são de vendedores cadastrados.br />
Efetue uma busca no site para verificar se existe algum produto ou serviço que deseja.

Para entrar em contato com eles basta clicar no anúncio e em seguida em "Fale com o Vendedor".

Caso tenha alguma dúvida sobre o funcionamento do site entre em contato conosco.

Continuar    Cancelar