Site em português Site in English
HOME APRESENTAÇÃO CADASTRO COMPRAR VENDER CONTATO AJUDA LEILÕES LISTA RURAL BANNERS

LiveZilla Live Help

Itaituba - Pará

Veja mais detalhes de Itaituba

Município de Itaituba
Vista aérea
"Cidade Pepita"
Brasão de Itaituba
Bandeira de Itaituba
Brasão Bandeira
Hino
Aniversário 15 de dezembro
Fundação 1856
Gentílico itaitubense
Lema
Prefeito(a) Silvio de Paiva Macedo (PR)
(2009 – 2012)
Localização
Localização de Itaituba
Localização de Itaituba no Pará
Localização de Itaituba em Brasil
Itaituba
Localização de Itaituba no Brasil
04° 16' 33" S 55° 59' 02" O04° 16' 33" S 55° 59' 02" O
Unidade federativa  Pará
Mesorregião Sudoeste Paraense IBGE/2008 [1]
Microrregião Itaituba IBGE/2008 [1]
Região metropolitana
Municípios limítrofes Ao Norte - Município de Aveiro

A Leste - Municípios de Altamira, Rurópolis Novo Progresso e Trairão Ao Sul - Município de Jacareacanga A Oeste - Estado do Amazonas e Município de Jacareacanga

Distância até a capital 1626 km
Características geográficas
Área 62.040,947 km²
População 127.865 hab. est. IBGE/2009 [2]
Densidade 1,9 hab./km²
Altitude 15 m
Clima Equatorial Am
Fuso horário UTC-3
Indicadores
IDH 0,704 médio PNUD/2000 [3]
PIB R$ 553.425 mil IBGE/2007 [4]
PIB per capita R$ 4.686,00 IBGE/2007 [4]

Itaituba é um município brasileiro do estado do Pará com 127.865 habitantes (segundo o IBGE). Atualmente, o município está constituído apenas pelo distrito-sede: Itaituba. A origem do nome é Tupi, significando "lugar de muitos pedregulhos".

O acesso à cidade pode ser feito por via aérea, por meio do Aeroporto de Itaituba. Vôos regulares conectam a cidade a outras importantes cidades na região e no país. Outras formas de acesso incluem as Rodovias BR-163 (Santarém-Cuiabá) e BR-230 (Transamazônica), além do Rio Tapajós. A partir do Porto de Itaituba partem regularmente embarcações de pequeno, médio e grande porte, conectando a cidade aos portos de Santarém, Belém, Manaus e Macapá.

Índice

História

Primeiros tempos

A presença dos holandeses, franceses e ingleses, no estuário do rio Amazonas, concorreu para a permanência de portugueses no Pará e para a expedição de Francisco Caldeira Castelo Branco que, em 1616, fundou a cidade de Belém. Com a fundação da capitania, o governo expulsou os estrangeiros, tendo sido organizada várias expedições, para destruir os estabelecimentos que haviam sido criados e, dentre essas, quanto ao Município de Itaituba, a do capitão Pedro Teixeira, em 1626, é a mais importante, pois atingiu, pela primeira vez, o rio Tapajós, entrando em contato amigável com os nativos, em um sítio que, hoje em dia, é considerado como sendo a baía de Alter-do-Chão. Em 1639, Pedro Teixeira retorna ao rio Tapajós, seguido dos Jesuítas. Um forte, na foz desse rio, foi estabelecido por Francisco da Costa Falcão, em 1697, tendo os Jesuítas instalado, sucessivamente, as aldeias de São José ou Matapus, em 1722, São Inácio ou Tupinambaranas, em 1737, e Borari e Arapiuns, que se destacaram pelo desenvolvimento apresentado.

Na administração do governador e capitão-general Francisco Xavier de Mendonça Furtado, o governo iniciou o afastamento dos jesuítas dessas aldeias , situadas, na zona do Tapajós, e elevou à categoria de vila, com a denominação de Santarém, a aldeia dos Tapajós. Posteriormente, também ocorreram mudanças nas de Borari e Arapiuns, em 1757, com os nomes de Alter-do-Chão e Vila Franca e, em 1758, as de São Inácio e São José, com as denominações de Boim e Pinhel.

Na administração de José de Nápoles Tello de Menezes, foi criado o lugar de Aveiro, em 1781, onde foi erigida a freguesia de Nossa Senhora da Conceição.

Com base na documentação histórica existente, sabe-se que, em 1812, o lugar de Itaituba já existia, pois foi mencionado na relação de viagem de Miguel João de Castro no rio Tapajós, como centro da exploração e comércio de especiarias do Alto Tapajós.

Com a Cabanagem e os acontecimentos ocorridos no período, fundou-se a Brasília Legal, em 1836, como posto de resistência, à margem esquerda do Tapajós.

Conforme Ferreira Penna, em 1836, Itaituba era um aldeamento de índios, da dependência do Grão Pará, para onde foi enviado um pequeno destacamento.

Dentre os nomes que a história pode destacar para o município, menciona-se o do tenente-coronel Joaquim Caetano Corrêa, por ter sido um percursor do desbravamento da região tapajônica, sendo considerado, inclusive, o fundador do Município.

Até 1853, Itaituba dependeu da freguesia de Pinhel, passando, posteriormente, para a jurisdição de Boim.

Emancipação política

Com a Lei nº 266, de 16 de outubro de 1854, a Brasília Legal recebeu a categoria de vila e, como não correspondeu à expectativa, a Lei nº 290, de 15 de dezembro de 1856, transferiu para Itaituba a sede do Município, somente instalado em 3 de novembro do ano seguinte.

A Lei nº 1.152, de 4 de abril de 1883, desmembra parte do município de Itaituba, para constituir o de Aveiro, que havia sido criado com a elevação da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Aveiro à condição de Município. O predicamento da cidade lhe foi conferido em 1900, através da Lei nº 684, de 23 de março, sendo instalada em 15 de novembro do mesmo ano.

Pelo Decreto nº 6, de 4 de novembro de 1930, o Município foi mantido, porém, o Decreto de nº 72, de 27 de dezembro do mesmo ano, colocou seu território sob administração direta do Estado. Como unidade autônoma, também, figura na relação da Lei nº 8, de 31 de outubro de 1935.

No quadro anexo ao Decreto-Lei nº 2.972, de 31 de março de 1938, aparece constituído de dois distritos: Itaituba e Brasília Legal, permanecendo, dessa forma, na divisão territorial fixada para o período de 1939-1943, estabelecida pelo Decreto-Lei nº 3.131, de 31 de outubro de 1938, como também na divisão estabelecida para o quinquênio 1944-1948, fixada pelo Decreto-Lei nº 4.505, de 30 de dezembro de 1943. Perdeu o distrito de Brasília Legal para constituir o Município de Aveiro, que foi restaurado, através da Lei nº 2.460, de 29 de dezembro de 1961.

Administração

O atual prefeito é Silvio de Paiva Macêdo (Partido da República, PR), que tomou posse da prefeitura após a renuncia de mandato de Roselito Soares da Silva. O município possui 11 vereadores, e um colégio eleitoral formado por 60.305 eleitores.

Geografia

A cidade se localiza a uma latitude 04º16'34" sul e a uma longitude 55º59'01" oeste, fica na margem esquerda do rio Tapajós.

Clima

O clima da região se traduz como um clima de temperatura mínina superior a 18°C. Itaituba apresenta uma umidade relativa com valores acima dos 80% em quase todos os meses do ano. As estações chuvosas coincidem com os meses de dezembro a junho e as menos chuvosas nos meses de julho a novembro.

Tabela climática de Itaituba - Pará
Temperatura
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Média
Média Máxima °C 31 30 31 31 31 32 32 33 33 33 33 32 32
Média minima °C 22 22 22 23 23 22 21 22 22 23 23 23 22
Precipitação
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total
Total mm 206 231 188 109 69 91 74 84 127 201 1.380
Fonte: The Weather Channel[5]

Economia

Composição econômica da Cidade de Itaituba[6]
Agropecuária
9%
Indústria
20%
Serviços
71%
Evolução do Produto Interno Bruto (PIB)[7]
Ano PIB (R$ 1.000) PIB per Capita (R$)
1999 161 456 1 528
2000 143 629 1 513
2001 197 533 2 075
2002 244 761 2 564
2003 318 335 3 326
2004 387 920 4 040
2005 390 028 4 052
2006 447 425 4 636
2007 553 822 4 636
2008 783 822 4 936

O município de Itaituba, em meados da década de 1980 e início da década de 1990, tinha sua economia fortemente baseada na extração do ouro no Vale do Tapajós, maior região aurífera do oeste paraense. Nesse período, estima-se que tenham sido exploradas da região mais de 500 toneladas de ouro. Em virtude do garimpo, o Aeroporto de Itaituba teve um dos maiores movimentos em pousos e decolagens de aeronaves no mundo. No entanto, observou também um crescimento desorganizado da cidade, com um significativo aumento da pobreza em áreas periféricas, bem como uma grande degradação ambiental causada pelo mercúrio.

Paralelo à decadência da exploração do ouro, a cidade começou a ver surgir empreendimentos ligados principalmente aos setores agropecuário e madeireiro. O setor de serviços possui uma significativa participação no PIB itaitubense, sendo um dos 10 de maiores do Estado do Pará.

Um dos grandes entraves ao desenvolvimento econômico da região foi o abastecimento de energia, que até fins dos anos 1990 representava um problema crônico para a cidade. Em 1998, a cidade de Itaituba passou a ser atendida pelo Projeto Tramoeste, o qual que leva energia produzida na Hidrelétrica de Tucuruí para diversas cidades no oeste paraense.

Bairros de Itaituba

  • Beira Rio
  • Bela Vista
  • Boa Esperança (Rabelo)
  • Bom Jardim
  • Bom Remédio
  • Centro
  • Coca Cola
  • Devani
  • Floresta
  • Jacarezinho
  • Jardim Aeroporto
  • Jardim das Araras
  • Jardim Tapajós
  • Laranjal
  • Liberdade I
  • Liberdade II
  • Maria Madalena
  • Nova Itaituba
  • Paz
  • Pedreira
  • Perpétuo Socorro
  • Piracanã I
  • Piracanã II
  • Santo Antônio
  • São Francisco
  • Sao José
  • Sao Tomé
  • Vila Caçula
  • Vila Nova
  • Vitória Regia

Infra-Estrutura

Mídia

Os jornais cuja editoração é feita em Itaituba são Província do Tapajós e Jornal do Comércio. Além desses, outros jornais circulam diariamente na cidade. Entre os mais importantes estão O Liberal (Belém), O Impacto (Santarém) e O Estado do Tapajós (Santarém).


Energia

O Complexo do Tapajós é um complexo hidrelétrico composto por 5 usinas a serem construídas no Rio Tapajós, no Pará. É composto pelas seguintes usinas: UHE São Luiz do Tapajós, UHE Jatobá, UHE Jamanxim, UHE Cachoeira do Caí, UHE Cachoeira dos Patos. As obras devem começar por volta de 2012 e durar cerca de 5 anos. Após a conclusão, terá a potência instalada de 10.682 MW. Itaituba será a cidade base para a construção e operação das usinas.

Educação

O município possui cerca de 20 escolas particulares, as quais atendem a uma demanda de mais de 21 mil alunos. Destacam-se, entre outros estabelecimentos educacionais, a Escola Centro Educacional Anchieta, o Instituto de Educaçao de Itaituba e o Colégio Isaac Newton.

O município conta ainda com cerca de 180 escola públicas na area urbana e na zona rural, as quais atendem a uma demanda de cerca de 48 mil alunos, tanto no ensino fundamental e médio.

No âmbito do ensino superior, a cidade de Itaituba conta com as seguintes universidades:

  • UFOPA(Universidade Federal do Oeste do Pará).
  • UAB (Universidade Aberta do Brasil).
  • FAI (Faculdade de Itaituba).
  • FAT (Faculdade do Tapajós).
  • UNIT (Faculdade a distancia)
  • CESUSP(Centro de Estudos Supeior de Itaituba)
  • UEPA (Universidade estadual do Pará)
  • UFPA (Universidade Federal do Pará)
  • ULBRA(Universidade Luterana do Brasil)

Transporte Aéreo

O acesso aéreo a Itaituba é servido principalmente pelo Aeroporto de Itaituba, localizado a 5 km do centro da cidade. O acesso é efetuado através da BR-230 (Rodovia Transamazônica) e pode ser feito de carro e táxis. Existem, ainda, outros aeródromos em Itaituba, de propriedade particular.

O aeroporto da cidade conta com vôos domésticos regulares, ligando a cidade aos principais centros da região e a uma quantidade de centros nacionais. Além disso, empresas de taxi aéreo oferecem vôos para distritos e vilarejos mais afastados do centro urbano da cidade, bem como para outras cidades menores.

O aeroporto conta também com um terminal de passageiros totalmente climatizado, mix de lojas e praça de alimentação. A operação de pousos e decolagens no aeródromo é feita pelo Grupamento de Navegação Aérea de Itaituba (GNA III - SBIH). O aeródromo conta com sinalização que permite operações noturnas (IFR), e possui uma pista auxiliar para o taxiamento de aeronaves. Devido à importância sócio-ecônomica da região e do potencial de passageiros o aeroporto é classificado como Aeroporto Regional.

Em virtude do garimpo na região aurífera do Tapajós (década de 1980), o Aeroporto de Itaituba já registrou uma média de 400 pousos e decolagens, representando um movimento anual de 80.000 pousos e decolagens/ano. Nessa época, o mesmo foi considerado o 3º aeródromo mais movimentado do mundo.

As companhias aéreas que servem a cidade de Itaituba com vôos regulares são:

  • Puma Linhas Aéreas
  • Meta Linhas Aéreas
  • TRIP Linhas Aéreas

BR 163 (Santarém-Cuiabá)

A Cuiabá-Santarém liga a capital do Mato Grosso, Cuiabá, a Santarém, no Pará , ligando Itaituba a Santarem e Itaituba a regiao sul e sudeste do Brasil. A estrada atravéssa uma das regiões mais ricas do País em recursos naturais e potencial econômico, sendo marcada pela presença de importantes biomas brasileiros, como a Floresta Amazônica e o Cerrado e áreas de transição entre eles, além de bacias hidrográficas importantes, como a do Amazonas, do Xingu e Teles Pires-Tapajós.

Os serviços nesse trecho serão divididos em 2 lotes. O lote 1 compreende o segmento que vai da divisa do Mato Grosso com o Estado até o município de Novo Progresso. Serão contemplados 318 quilômetros. Para este lote, as obras foram avaliadas em R$ 20,6 milhões.

O Lote 2 segue do município de Novo Progresso até o início do trecho pavimentado da rodovia. Os serviços de manutenção se estenderão por 344 quilômetros a um custo total de R$ 22,7 milhões.

A partir de 2009, a BR-163 irá contar com o policiamento de mais 340 agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a qual já conta com bases espalhadas pela rodovia, além das que estão em fase de construção para receber os novos policiais.

BR 230 (Transamazonica)

A Rodovia Transamazônica (BR-230), projetada durante o governo do presidente Emílio Garrastazu Médici (1969 a 1974) sendo uma das chamadas "obras faraônicas" devido às suas proporções gigantescas, realizadas pelo regime militar, é a terceira maior rodovia do Brasil, com 4.000 km de comprimento, cortando os estados brasileiros da Paraíba, Ceará, Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará e Amazonas. Nasce na cidade de Cabedelo, na Paraíba, e segue até Lábrea, no Amazonas. É classificada como rodovia transversal. Em grande parte, principalmente no Pará e no Amazonas, a rodovia não é pavimentada.

Planejada para integrar melhor o Norte brasileiro com o resto do país, foi inaugurada em 30 de agosto de 1972. Inicialmente projetada para ser uma rodovia pavimentada com 8 mil quilometros de comprimento, conectando as regiões Norte e Região Nordeste do Brasil com o Peru e o Equador, não sofreu maiores modificações desde sua inauguração.

Os trabalhadores ficavam completamente isolados e sem comunicação por meses. Alguma informação era obtida apenas nas visitas ocasionais a algumas cidades próximas. O transporte geralmente era feito por pequenos aviões, que usavam pistas precárias.

Por não ser pavimentada, o trânsito na Rodovia Transamazônica é impraticável nas épocas de chuva na região (entre outubro e março). O desmatamento em áreas próximas à rodovia é um sério problema criado por sua construção.

A BR-230 corta o estado do Pará nas principais cidades do estado com itaituba,Altamira e marabá.no estado do Maranhão entre as cidades de Carolina a Barão de Grajaú, passando por Riachão,Balsas, São Raimundo das Mangabeiras, São Domingos do Azeitão, Pastos Bons, São João dos Patos, bem como o Estado do Piauí passando por Floriano, Nazaré do Piauí, Oeiras até a BR-316, na localidade Gaturiano, no Piauí, segue-se pela BR-316 até a entrada de Fronteira, no Piauí, que passa a ser a continuação da BR-230 até a cidade de Campos Sales, no Ceará.

Cultura

As maiores festividades em Itaituba são a Festa de Nossa Senhora de Sant'ana; Festival Folclórico da ASGRUFOCITA e a Feira Agropecuária. As festividades de Nossa Senhora de Sant'ana, padroeira do município, iniciam-se na primeira quinzena de julho e termina com a procissão do Círio, no dia 26 do mesmo mês. O Festival Folclórico da ASGRUFOCITA, reúne todos os Grupos Folclóricos e Culturais do Município num concurso de Danças e Quadrílhas, promovido pela Associação dos Grupos Folclóricos e Culturais de Itaituba na primeira quinzena do mês de Julho, o evento possui um público fiel de mais de 10mil pessoas com a apresentação de uma média de 12 agremiações a cada ano. A Feira Agropecuária, a qual ocorre no Parque de Exposições Hélio Mota Gueiros, ocorre anualmente no mês de outubro.

Calendário
  • 8 de Fevereiro - Carnaval de rua
  • 25 de Março - Via sacra - Paixão de Cristo
  • Junho - Festival Foclorico do Aracú e Piau de Barreiras
  • Julho - Festival Folclórico da ASGRUFOCITA
  • Julho a Agosto - Ita Verão
  • Outubro - Feira Agropecuária
  • 15 de Dezembro - Aniversário da Cidade

Pontos de Cultura

O município possui 2 Pontos de Cultura, sendo o Ponto Cultura de Ouro da Associação dos Grupos Folclóricos e Culturais de Itaituba, conveniado com o Ministério da Cultura no ano de 2007, que desenvolve diversas atividades culturais e fomenta todos os eventos culturais do município e o Ponto Arteando a Periferia da Associação dos Filhos de Itaituba - ASFITA, conveniado recentemente com a SECULT, ambos no âmbito do Programa Cultura Viva.

Esporte

As principais competições esportivas na cidade são a Copa Ouro (promovido pela TV Tapajoara), o Campeonato Suburbano e o Campeonato Itaitubense. Além da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura e Desporto, é responsável pela realização dos eventos esportivos da cidade a LIDA (Liga Itaitubense de Desportos Atléticos). Merece destaque nesse assunto o diretor da LIDA, Sr. Joaquim Albino, uma das pessoas que mais tem contribuído para o desenvolvimento do esporte na cidade.

Turismo

Itaituba possui boa infra-estrutura hoteleira para receber turistas e visitantes, contanto com diversos hoteis categorizados de 1 a 4 estrelas.

A cidade apresenta também grande potencial ecoturístico, onde estão incluídos atrativos de exuberante beleza, como: cavernas, cachoeiras, águas minerais e minero-termais, além de uma grande quantidade de praias e lagos piscosos, localizados principalmente próximo a sede do município.

Destacando-se nesse contexto a região denominada de São Luiz do Tapajós, que está situada a cerca de uma hora de carro, a partir da sede municipal. Destacam-se também, belas praias e ilhas ao longo do Rio Tapajós, que por sua vez nos meses de agosto, setembro e outubro apresentam-se com águas esverdeadas e cristalinas, devido a formação rochosa do fundo do rio característica encontrada somente nessa região. Desta maneira vale conferir os atrativos de Itaituba que possui um conjunto muito agradável aos turístas da pesca esportiva, que também poderão sair a procura de grandes tucunarés no Lago do Jacaré.

Caverna Paraíso

A caverna Paraíso está localizada a cerca de 87 km a partir da cidade de Itaituba, através da Rodovia Transamazônica (BR 230) até o km 72, trecho compreendido entre Itaituba à Rurópolis, adentrando à esquerda na estrada vicinal ‘Transforlândia’ por mais 15 km até a chegada na caverna e, assim, contemplar a magestosa obra da natureza. A entrada da caverna está localizada nas coordenadas 04º 04’04” S e 55º 26’45” W, entre os igarapés Baixa Fria e Jibóia. A caverna é constituída de calcário, apresenta mais de 300 metros quadrados de salões e galerias com belos e variados espeleotemas como: estalactites, estalagmites, cortinas, travestinos, etc. Além dessas maravilhas, pode-se encontrar rios subterrâneos, que são formações características de cavernas em rochas calcárias. É importante ressaltar que o local é considerado como a primeira caverna em calcário catalogada na Amazônia.

Lago do Jacaré

Está a cerca de 45 minutos por via fluvial da sede do município, subindo o Rio Tapajós, é propício à prática da pesca esportiva.

Tabuleiro Monte Cristo

Com o objetivo de protejer os Quelônios dos predadores e de sua possível extinção, foi implantado o projeto CENAQUA, na área do Tabuleiro Monte Cristo. O Projeto já vem atuando na área ha mais de 14 anos pelo IBAMA, que visa preservar as espécies de quelônios como: tartarugas, tracajás, pitiú e uma variedade de aves como, Talhamar, Gaivota, Bacurau, etc.

Hotel Fazenda Maloquinha

Está localizado no km 17 da Rodovia Transamazônica, esta fazenda, pertencente às Obras Sociais da Igreja de Deus no Brasil, abre os braços à todos os visitantes, promovendo passeios dirigidos e muito mais. As instalações da mesma são agradáveis, com árvores por todos os lados onde se possa olhar. O Hotel Fazenda Maloquinha está de frente ao Rio Tapajós, disponibilizando banhos em um lugar agradável e familiar

Parque Nacional da Amazônia

O Parque Nacional da Amazônia, com seus 994.000ha, possui uma vasta floresta de mata tropical mista e matas aluviais, igapós ricos em açaí e buriti, numerosas formações geológicas de distintas idades, espécies raras de árvores terrestres e semi-terrestres, além de várias espécies de animais. Localizado à margem esquerda do Rio Tapajós, o parque é cortado pela BR-230 (Transamazônica). Saindo da sede do município, o percurso até o parque leva meia hora, de carro ou de ônibus. No acesso fluvial, leva-se cerca de 1 hora de viagem. O parque conta com uma boa infra-estrutura com trilhas educativas, mirante para o Rio tapajos além de fácil acesso.

O clima no paeque, em média, é quente úmido, com um a dois meses secos. A temperatura média anual é de 98 a 106°C, com a máxima de 549 a 785°C e a mínima de -100 a -99 °C. Há Predominância da Floresta Tropical Úmida, com grande diversidade de espécies e formas, sendo que as maiores árvores possuem a altura média de 50 metros; e, devido a luminosidade, os estratos inferiores apresentam grande número de plantas trepadeiras, musgos, líquens, orquídeas, entre outras.

O parque é rico em fauna, porém, com pequeno número de indivíduos de cada espécie, normalmente de hábitos noturnos. Encontra-se também espécies ameaçadas de extinção como a ariranha, o peixe-boi e o tamanduá-bandeira, além dos répteis e uma notável fauna aquática.



Quem nasce em Itaituba é itaitubense


Fonte: Wikipedia

Produtos no Pará





Alimentos em Geral Defensivos Agrícolas Implementos Mudas/Ramas Serviços
Alimentos para Nutrição Animal Diversos Instalações Rurais Peças/Aditivos/Acessórios Shopping MF Rural
Animais Embalagens Máquinas Pesadas Pneus Tratores Agrícolas
Caminhões Exportação/Importação Máquinas/Equipamentos Procuro/Compro/Troco Utensílios Agropecuários
Carrocerias/Furgões Fazendas/Imóveis Rurais Medicamentos Sementes Veículos
Colheitadeiras/Colhedoras Fertilizantes Agrícolas
Os anúncios que estão em nosso site são de vendedores cadastrados.br />
Efetue uma busca no site para verificar se existe algum produto ou serviço que deseja.

Para entrar em contato com eles basta clicar no anúncio e em seguida em "Fale com o Vendedor".

Caso tenha alguma dúvida sobre o funcionamento do site entre em contato conosco.

Continuar    Cancelar