Publicidade

 Máquinas Pesadas por estado

 Máquinas Pesadas por cidade
Máquinas Pesadas em Abaetetuba Máquinas Pesadas em Abel Figueiredo Máquinas Pesadas em Acará Máquinas Pesadas em Afuá Máquinas Pesadas em Água Azul do Norte Máquinas Pesadas em Alenquer Máquinas Pesadas em Almeirim Máquinas Pesadas em Altamira Máquinas Pesadas em Anajás Máquinas Pesadas em Ananindeua Máquinas Pesadas em Anapu Máquinas Pesadas em Augusto Corrêa Máquinas Pesadas em Aurora do Pará Máquinas Pesadas em Aveiro Máquinas Pesadas em Bagre Máquinas Pesadas em Baião Máquinas Pesadas em Bannach Máquinas Pesadas em Barcarena Máquinas Pesadas em Belterra Máquinas Pesadas em Benevides Máquinas Pesadas em Bom Jesus do Tocantins Máquinas Pesadas em Bonito Máquinas Pesadas em Bragança Máquinas Pesadas em Brasil Novo Máquinas Pesadas em Brejo Grande do Araguaia Máquinas Pesadas em Breu Branco Máquinas Pesadas em Breves Máquinas Pesadas em Bujaru Máquinas Pesadas em Cachoeira do Arari Máquinas Pesadas em Cachoeira do Piriá Máquinas Pesadas em Cametá Máquinas Pesadas em Canaã dos Carajás Máquinas Pesadas em Capanema Máquinas Pesadas em Capitão Poço Máquinas Pesadas em Castanhal Máquinas Pesadas em Chaves Máquinas Pesadas em Colares Máquinas Pesadas em Conceição do Araguaia Máquinas Pesadas em Concórdia do Pará Máquinas Pesadas em Cumaru do Norte Máquinas Pesadas em Curionópolis Máquinas Pesadas em Curralinho Máquinas Pesadas em Curuá Máquinas Pesadas em Curuçá Máquinas Pesadas em Dom Eliseu Máquinas Pesadas em Eldorado dos Carajás Máquinas Pesadas em Faro Máquinas Pesadas em Floresta do Araguaia Máquinas Pesadas em Garrafão do Norte Máquinas Pesadas em Goianésia do Pará Máquinas Pesadas em Gurupá Máquinas Pesadas em Igarapé-Açu Máquinas Pesadas em Igarapé-Miri Máquinas Pesadas em Inhangapi Máquinas Pesadas em Ipixuna do Pará Máquinas Pesadas em Irituia Máquinas Pesadas em Itaituba Máquinas Pesadas em Itupiranga Máquinas Pesadas em Jacareacanga Máquinas Pesadas em Jacundá Máquinas Pesadas em Juruti Máquinas Pesadas em Limoeiro do Ajuru Máquinas Pesadas em Mãe do Rio Máquinas Pesadas em Magalhães Barata Máquinas Pesadas em Marabá Máquinas Pesadas em Maracanã Máquinas Pesadas em Marapanim Máquinas Pesadas em Marituba Máquinas Pesadas em Medicilândia Máquinas Pesadas em Melgaço Máquinas Pesadas em Mocajuba Máquinas Pesadas em Moju Máquinas Pesadas em Monte Alegre Máquinas Pesadas em Muaná Máquinas Pesadas em Nova Esperança do Piriá Máquinas Pesadas em Nova Ipixuna Máquinas Pesadas em Nova Timboteua Máquinas Pesadas em Novo Progresso Máquinas Pesadas em Novo Repartimento Máquinas Pesadas em Óbidos Máquinas Pesadas em Oeiras do Pará Máquinas Pesadas em Oriximiná Máquinas Pesadas em Ourém Máquinas Pesadas em Ourilândia do Norte Máquinas Pesadas em Pacajá Máquinas Pesadas em Palestina do Pará Máquinas Pesadas em Paragominas Máquinas Pesadas em Parauapebas Máquinas Pesadas em Pau d`Arco Máquinas Pesadas em Peixe-Boi Máquinas Pesadas em Piçarra Máquinas Pesadas em Placas Máquinas Pesadas em Ponta de Pedras Máquinas Pesadas em Portel Máquinas Pesadas em Porto de Moz Máquinas Pesadas em Prainha Máquinas Pesadas em Primavera Máquinas Pesadas em Quatipuru Máquinas Pesadas em Redenção Máquinas Pesadas em Rio Maria Máquinas Pesadas em Rondon do Pará Máquinas Pesadas em Rurópolis Máquinas Pesadas em Salinópolis Máquinas Pesadas em Salvaterra Máquinas Pesadas em Santa Bárbara do Pará Máquinas Pesadas em Santa Cruz do Arari Máquinas Pesadas em Santa Isabel do Pará Máquinas Pesadas em Santa Luzia do Pará Máquinas Pesadas em Santa Maria das Barreiras Máquinas Pesadas em Santa Maria do Pará Máquinas Pesadas em Santana do Araguaia Máquinas Pesadas em Santarém Máquinas Pesadas em Santarém Novo Máquinas Pesadas em Santo Antônio do Tauá Máquinas Pesadas em São Caetano de Odivelas Máquinas Pesadas em São Domingos do Araguaia Máquinas Pesadas em São Domingos do Capim Máquinas Pesadas em São Félix do Xingu Máquinas Pesadas em São Francisco do Pará Máquinas Pesadas em São Geraldo do Araguaia Máquinas Pesadas em São João da Ponta Máquinas Pesadas em São João de Pirabas Máquinas Pesadas em São João do Araguaia Máquinas Pesadas em São Miguel do Guamá Máquinas Pesadas em São Sebastião da Boa Vista Máquinas Pesadas em Sapucaia Máquinas Pesadas em Senador José Porfírio Máquinas Pesadas em Soure Máquinas Pesadas em Tailândia Máquinas Pesadas em Terra Alta Máquinas Pesadas em Terra Santa Máquinas Pesadas em Tomé-Açu Máquinas Pesadas em Tracuateua Máquinas Pesadas em Trairão Máquinas Pesadas em Tucumã Máquinas Pesadas em Tucuruí Máquinas Pesadas em Ulianópolis Máquinas Pesadas em Uruará Máquinas Pesadas em Vigia Máquinas Pesadas em Viseu Máquinas Pesadas em Vitória do Xingu Máquinas Pesadas em Xinguara Máquinas Pesadas em Belém

 

Você está vendo Máquinas Pesadas em tome acu



Veja Também:
Notícias Agrícolas

Facebook


Máquinas Pesadas na cidade de tome acu no Pará.


Foram encontrados 0 anúncio‎s. Clique no menu ao lado para consultar Máquinas Pesadas em outra região.

<< Voltar Avançar >>
Página 1 de 1



Máquinas Pesadas em tome acu-PA
Detalhes sobre a cidade de Tomé-Açu

Em 1938, conforme Decreto-Lei Estadual nº 2.972, de 31 de março, a divisão territorial do Estado do Pará compreendia 27 (vinte e sete) comarcas, 47 (quarenta e sete) termos judiciários, 51 (cinqüenta e um) municípios e 246 (duzentos e quarenta e seis) distritos. Em 1943, por força do Decreto-Lei Estadual nº 4.505, de 30 de dezembro, o Pará passou a contar com 57 municípios. Outros foram criados depois.

Em 1988, a divisão territorial do Estado do Pará foi alterada, com a criação de 18 (dezoito) municípios. Em 1991, mais 23 (vinte e três) foram criados. No período de 1993 a 1996, mais 15 (quinze) foram constituídos, ficando o território paraense com o total de 143 (cento e quarenta e três) municípios.


Origem e evolução da história do município

Os primeiros habitantes da região do Rio Acará-Mirim foram identificados como Tembé, cujas tribos cultivavam uma agricultura de subsistência. Faziam parte da nação Tenetehara, que em tupi guarani significa: “nós somos gente verdadeira”, os quais partilhavam com os índios Guajará do Estado do Maranhão a mesma língua e tradição culturais.

O primeiro homem branco que ocupou o território de Tomé-Açu foi o português José Maria de Carvalho, que também foi o primeiro comerciante de madeira na foz do Igarapé Tomé-Açu, sendo atualmente Fazenda Tomé-Açu. Logo após o comércio madeireiro chegou o Sr. Agapito Joaquim de Cristo, que adquiriu, por aforamento, o terreno onde hoje está localizada a cidade de Tomé-Açu, que naquela época foi denominada de Fazenda Bela Vista.


A chegada dos primeiros colonos japoneses

Segundo Violeta Loureiro, na sua construção da História Social e Econômica da Amazônia, refere-se que, no ano de 1926, se dirigiu ao Pará um grupo de cientistas japoneses que tinham como missão localizar áreas nas quais pudessem ser instaladas colônias agrícolas e, a partir delas, dinamizar a economia através do desenvolvimento de culturas, assim como de práticas modernas de cultivo.

O resultado do trabalho levou à identificação de áreas no Estado do Amazonas (em Manacapuru) e no Estado do Pará (Baixo Amazonas, Santarém e Tomé-Açu).

Com a implantação da Companhia Nipônica de Plantação do Brasil em 1929[5], a Fazenda Bela foi vendida à Companhia Nipônica, que instalou na Fazenda Bela Vista a Administração Central da Companhia, quando chegaram os primeiros colonos japoneses (42 famílias[5], num total de 189 pessoas) as mesmas que, amparadas por certo volume de capital, assim como por uma tradição milenar na agricultura, ficaram instaladas no lugar.

No início as famílias plantavam arroz e hortaliças, aonde encontraram o desafio de escoar a produção.[5]

No ano de 1933 houve uma fatalidade, de forma a ter reflexos na comunidade japonesa de Tomé-Açu, após a morte de uma imigrante a caminho do Brasil o navio com imigrantes japoneses teve de aportar em Cingapura, o chefe da embarcação comprou 20 mudas de pimenta-do-reino, que viria a ser chamado de "diamante negro" da Amazônia.[5] Através dos imigrantes japoneses Tomé-Açu tornou-se então o maior produtor mundial de pimenta-do-reino, onde cinco mil toneladas eram colhidas por ano, após a Segunda Guerra Mundial.[5] Mesmo após a decadência da pimenta-do-reino, hoje, Tomé-açu contínua sendo a maior produtora brasileira da especiaria.[6]



Mais detalhes sobre Tomé-Açu
Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado