26/7/2017 Substância responsável pelos abcessos em carne in natura será retirada da vacina contra febre aftosa.

Substância responsável pelos abcessos em carne in natura será retirada da vacina contra febre aftosa.

 

 

A Saponina está sendo apontada como a responsável pelo aparecimento dos abcessos nas carnes brasileiras. O que ocasionou a suspensão da exportação para os Estados Unidos no mês de junho.

Anúncio foi feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) junto ao Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Saúde Animal (SINDAN) durante reunião extraordinária da Comissão Sul Americana contra a Luta Contra a Febre Aftosa (COSALFA) realizada em Brasília.

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou nota com posicionamento sobre esta determinação. Segundo o assessor técnico da CNA, Rafael Linhares, a saponina não fazia parte da formulação original da vacina contra a febre aftosa e foi adicionada à vacina oleosa com o intuito de antecipar a data de avaliação da potência da vacina.

Este teste deveria ser feito 56 dias depois da primo-vacinação, mas possivelmente por razões econômicas, a indústria desejou antecipar esta avaliação para 28 dias, diz a nota.

Um estudo científico do Centro Panamericano da Febre Aftosa (Panaftosa), afirma que a aplicação da vacina contendo a substância por via intramuscular pode levar a formação de abscessos.inclusive assépticos, isto é, sem agentes contaminantes externos como bactérias, mas causados pela capacidade da saponina de provocar reações pós vacinais nos tecidos periféricos

De acordo com o Vice Presidente Executivo do SINDAN, Emilio Salani, a previsão é que a nova vacina estará disponível em 2018. O processo para a retirada do adjunto já foi iniciado, seguindo o cronograma de produção e validação do Ministério.

“O desenvolvimento de uma nova formulação implica investimentos pesados por parte da indústria para adequação aos parâmetros de controle, porém mantendo a mesma eficiência e pureza da formulação atual, disse Salani.

Já estava definido desde março a venda a partir de agosto das vacinas contra a febre aftosa bivalente (vírus OI e A24) com a retirada do vírus C, já erradicado no Brasil. Outra mudança será a diminuição das doses, de 5 ml para 2 ml. Atendendo também a reivindicação da cadeia produtiva. 

Por: Thaís Pompe 



INFORMATIVOS AGRÍCOLAS



10/10/2017 - Blairo Maggi: Brasil suspende importação de leite do Uruguai

17/8/2017 - Clivar e MSD realizam o Simpósio de Reprodução Bovina – SRB/TO

4/8/2017 - CONAB anuncia leilão para compra de alimentos.

4/8/2017 - Comércio de maquinários agrícolas é favorecido pela Produção de grãos na Argentina..

4/8/2017 - Colheita de café avança no Brasil.

3/8/2017 - IBRAFE cria Preço Nacional do Feijão para estabilizar o mercado.

3/8/2017 - Venda de maquinários a agricultores familiares cresce com apoio de financiamento do governo federal.

3/8/2017 - Critérios de classificação para regularização de defensivos agrícolas gera polêmica.

3/8/2017 - Protocolo com pedido de licenciamento garante linha de crédito aos suinocultores.

3/8/2017 - Mercado de carnes começa o mês de agosto em alta.

26/7/2017 - Surtos de gripe aviária continuam sendo registrados.

26/7/2017 - Substância responsável pelos abcessos em carne in natura será retirada da vacina contra febre aftosa.

26/7/2017 - Colheita de milho avança, mas preço registra pequeno crescimento.

25/7/2017 - Ministério da Agricultura abriu 300 vagas para médicos veterinários

25/7/2017 - Produção de soja em Roraima deve aumentar em 30% na safra 2017/18

20/7/2017 - Cotações do café registram leve alta, mas negociação é lenta.

18/7/2017 - Após um mês em queda, valor do etanol registra leve aumento.

18/7/2017 - EUA pode liberar a exportação de carne in natura em até 60 dias.

18/7/2017 - Agricultura termina o semestre em alta na geração de empregos.

18/7/2017 - Ministério da Agricultura prevê crescimento de 4,3% no Valor Bruto da Produção.

Primeira 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10  ... Última