Publicidade

 Alimentos em Geral por estado


Alimentos em Geral

Você está vendo Alimentos em Geral em Capitão Enéas

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 1 anúncios de Alimentos em Geral na cidade de Capitão Enéas em Minas Gerais.

Clique no menu ao lado para consultar Alimentos em Geral em outra região.
Minas Gerais
X
Capitão Enéas
X

Pimenta Malagueta de Minas

Pimenta Malagueta de Minas

Produzimos Pimentas Malaguetas de qualidade selecionadas e distribuímos para o estado de Minas, Goiás, Rio de Janeiro e São Paulo.Frascos de 2 litros com pimentas maduras seleciona...

Preço: R$ 15,00

Capitão Enéas/MG
Anterior
Página 1 de 1
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Alimentos em Geral em Capitão Enéas/MG

Detalhes sobre a cidade de Capitão Enéas

No começo de 1930, chegava à região do Norte de Minas Gerais, um desbravador pernambucano, Enéas Mineiro de Souza. Empreendedor de marca maior, tomou como desafio a construção de longos trechos ferroviários para a Estrada de Ferro Central do Brasil de Minas Gerais, ligando São Paulo à Bahia. Intrépido, adentrou-se nas matas entre os rios Verde, São Domingos e Quem Quem, ocupou vasto território e próximo ao de Sapé, estabeleceu a Fazenda Burarama, onde foram construídos casas, serraria, algodoeira, matadouro, salgadeira e os diversos escritórios da administração dos negócios, todos pertencentes ao empresário Capitão Enéas.

Depois surgiram outras e mais casas, residenciais, comerciais e de serviços bancários, os trilhos da Central do Brasil, e em 1942, nascia o pequeno povoado de Burarama de Minas.

De fazenda, passou a cidade. Nunca se intitulou de povoado, nem nunca ganhou foro da vila.Quem, algum dia a chamou de povoado ou de vila? Nunca. Era fazenda Burarama. Ou a Burarama do Capitão.Por que não emancipar Burarama? Burarama que preenchia todos os requisitos? Um bom número de casas; gente de sobra, água e luz, muita renda.Não pode. Alguém refutou. Não tem foro de vila. Não tem foro mas tem corpo. Vai assim mesmo, resolveu o Capitão. Já estava de idade bastante avançada e não iria perder aquela oportunidade. Está decidido. Burarama vai ser cidade. Há de encontrar boa vontade da parte de amigos e políticos. E encontrou. Até mesmo, entre as autoridades de Francisco Sá, de que Burarama era parte integrante.Sua primeira providência foi formar uma “comissão pró-emancipação”, cujos membros constam da ata lavrada e, livro que se acha arquivado.Combinando o desmembramento, fez-se o levantamento das fronteiras.

A linha limítrofe passava pela estrada federal. Na cozinha de Burarama. O Capitão não gostou não. Queria que ela passasse por mais além. Já tinha providenciado uma lista de adesão, a ser assinada pelos fazendeiros e moradores do lado de lá da estrada. Mas não havia mais tempo. A Câmara de Vereadores de Francisco Sá já havia aprovado o limite pelo traçado da referida estrada. Era deixar como estava. E Burarama foi emancipada. Foi pela Lei no 2.764 de 30 de dezembro de 1962. Sua área de 918 km² era compreendida de dois distritos: o da sede, desmembrada de Francisco Sá, e o de Caçarema, desmembrado do distrito de Canabrava.

Com a morte do Capitão, logo trataram de prestar-lhe aquela que seria a maior das homenagens recebidas, qual seja a de dar o seu nome ao município de Burarama de Minas. Quanto à homenagem, todos foram acordes. Num ponto, entretanto, houve discordância. Uns queriam que Burarama de Minas passasse a se chamar “Eneápolis”, outros de Capitão Enéas. Capitão Enéas é mais contundente. Vai ter uma aceitação rápida, pegará melhor; argumentaram. Prevaleceu a última idéia. Da legalização encarregou-se o Deputado Jorge Vargas, quem, junto ao governador José de Magalhães Pinto não teve dificuldade de fazer aprovar Projeto de Lei No 2.189/65, na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais.Projeto que se fez lei, publicado no “Minas Gerais”, de 15 de setembro de 1965, autorizando definitivamente a mudança do nome Burarama de Minas para “Capitão Enéas”.

Vegetação

As terras do município de Capitão Enéas como área determinada, não contam ainda com estudos técnicos específicos sobre a sua vegetação. Entretanto, através de trabalhos descritivos da região, pode-se conhecer o que lhe é característico.

As condições climáticas de uma região explicam, em boa parte, os vários tipos de vegetação existente na área estudada, mas nem sempre é o clima atual, o responsável pela cobertura vegetal, ora encontrada.

Neste pedaço do Norte de Minas, as baixas precipitações pluviométricas e sua distribuição irregular tem contribuído para a formação da caatinga, uma vegetação de áreas de clima árido e semi-árido como a que se encontra no município de Capitão Enéas.

Pode-se, dizer que os tipos de Caatinga que predominam na região do São Francisco são a “Caatinga Alta” que ocorre com maior freqüência no território norte-mineiro em áreas de solos mais argilosos ou de condições micro-climáticas menos rigorosas, e a “caatinga arbustiva”, densa e que predomina nas áreas planas e de solos muito lavados nas proximidades dos cursos d’água temporários ou mesmo perenes como é o caso do São Francisco e outros, ou nos interflúvios rebaixados.

Mais detalhes sobre Capitão Enéas

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado