Caminhões Usados Iveco na cidade de Anápolis em Goiás

Foram encontrados 1 anúncios de Caminhões Usados Iveco na cidade de Anápolis em Goiás.

Clique no menu ao lado para consultar Caminhões Usados Iveco em outra região.
Goiás
X
Anápolis
X

Caminhão Iveco 410 Nr ano 10

ATENÇÃO!!!PLANOS EXCLUSIVOS PARA VOCÊ QUE E MOTORISTA DE CAMINHÃO E QUE PRECISA COMPRAR UM VEICULO PARCELADO, SEM JUROS E SEM VINCULO COM O BANCO..Entrada R$ 6.610,00 + parcelas R$...

Preço: R$ 100.000,00

Anápolis/GO
Anterior
Página 1 de 1
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Caminhões Usados Iveco em Anápolis/GO

Detalhes sobre a cidade de Anápolis

Inicialmente denominada Santana de Goiás, em 1819, na região de Santana das Antas, o viajante Auguste de Saint-Hilaire, hospedou-se na Fazenda das Antas, onde hoje é o município de Anápolis. Assim vêm sendo contado de geração em geração. Dessa forma, acredita-se que este seja o primeiro cidadão da cidade.

Um conhecido desbravador da região, o marechal Raimundo de Cunha Matos, chegou a afirmar em suas andanças a citada propriedade, encravada no rio das Antas, nome este por sinal, face o local na época ter grande quantidade de antas.

A origem dessa localidade é quase certa que fica nas redondezas do Córrego Góis, rio Antas, rio Nunes, Córrego Capuava, rio Cesário, rio Água Fria, rio João de Aí daí o nome do bairro Jundiaí, tinha como residência os senhores Joaquim e Manuel Rodrigues dos Santos, José Inácio de Sousa, Manuel e Pedro Rodrigues (Roriz), Camilo Mendes de Morais, Manuel Rodrigues da Silva, todos lavradores e mais comunidade por volta de 1865. Por ser um local aprazível, com bom pasto e muita água, tornou-se logo um ponto de encontro entre viajantes e tropeiros surgindo em seguida casas e palhoças.

Percorrendo a extensa faixa de terras entre Jaraguá e Silvânia, alguns viajantes fixaram ali residência, principalmente na cabeceira do rio/riacho das Antas.

Afirma a tradição que, por volta de 1859, passando pela região da fazenda de Manuel Rodrigues, Dona Ana das Dores, natural de Jaraguá, perdeu ali um de seus animais de carga que conduzia uma imagem de Santana. Encontrado o animal, os tropeiros não conseguiram erguer a tal mala que continha a imagem, o que levou Dona Ana a interpretar o fato ocorrido como um desejo da santa de permanecer no local. Dona Ana então prometeu doá-la à primeira capela que fosse erguida no local.

Em 1870, muda para o vilarejo Gomes de Sousa Ramos, filho de Dona Ana das Dores, homem experiente e viajado, conseguiu dos moradores a doação de uma gleba de terra para o patrimônio da Senhora Santana e, no ano seguinte, construía um templo em seu louvor, a primeira igreja da cidade, no mesmo local onde hoje se encontra a Catedral de Santana. Com o crescimento local a denominação passou a ser Capela de Santana das Antas.[5]


Mais detalhes sobre Anápolis

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado