Publicidade

 Defensivos Agrícolas por estado

 Defensivos Agrícolas por cidade

Defensivos Agrícolas

Você está vendo Defensivos Agrícolas em Miraí

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 0 anúncios de Defensivos Agrícolas na cidade de Miraí em Minas Gerais.

Clique no menu ao lado para consultar Defensivos Agrícolas em outra região.
Minas Gerais
X
Miraí
X
Anterior
Página 1 de 0
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Defensivos Agrícolas em Miraí/MG

Detalhes sobre a cidade de Miraí

Arraial do Brejo foi seu primeiro nome. O setor agropecuário é apontado como um dos mais desenvolvidos da região da Zona da Mata. O território municipal está localizado numa região que tem acessos facilitados pela presença da rodovia Rio-Bahia. O primeiro núcleo populacional foi organizado nas margens do Rio Muriaé, onde hoje está a cidade de muitas tradições. Por volta de 1840, atraídos pela fertilidade do solo, aportaram às margens do pequeno rio Fubá - afluente do Muriaé - os primeiros colonos e desbravadores da região de Miraí. Encontrando terra e água boa, espalharam a notícia e, pouco a pouco, outros plantadores foram chegando. Em 1852, um grupo adquiriu parte das terras da fazenda das Três Barras. No local construíram uma capela em honra a Santo Antônio e em seu redor cresceu o arraial batizado Brejo. Logo o arraial tornou-se distrito de Paz, com o nome de Santo Antônio do Muriaé, pertencendo à freguesia de Santa Rita de Meia Pataca. Em 1883, o distrito foi transformado em freguesia de Santo Antônio do Camapuã. O nome foi mudado para Miraí, que significa "terra molhada", em 1895. O município foi criado em 07 de setembro, de1923, desmembrando-se de Cataguases. A cidade apresenta como atrativos naturais inúmeras cachoeiras, que constituem opções propícias ao lazer.


Inundação

Em janeiro de 2007, o município foi vítima de uma enchente de grandes proporções após o rompimento da barragem da mineradora Rio Pomba Cataguases, pertencente ao Grupo Química, de Cataguases. Mais de dois bilhões de litros de água misturada a lama e resíduos químicos utilizados no beneficiamento da bauxita, após destruírem a cidade de Miraí, invadiram o Rio Muriaé e, assim, destruíram diversas cidades da região (Muriaé, Patrocínio do Muriaé etc.) e do norte do Estado do Rio de Janeiro (Itaperuna, Laje do Muriaé, Italva etc.).

Este foi o segundo acidente ocorrido na região sob responsabilidade da mineradora. Os danos ao meio-ambiente foram incalculáveis.


Fontes
Secretaria da Cultura, em 1 de outubro de 1999Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais Mais detalhes sobre Miraí

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado