Publicidade

 Defensivos Agrícolas por estado

 Defensivos Agrícolas por cidade

Defensivos Agrícolas

Você está vendo Defensivos Agrícolas em Monsenhor Paulo

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 0 anúncios de Defensivos Agrícolas na cidade de Monsenhor Paulo em Minas Gerais.

Clique no menu ao lado para consultar Defensivos Agrícolas em outra região.
Minas Gerais
X
Monsenhor Paulo
X
Anterior
Página 1 de 0
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Defensivos Agrícolas em Monsenhor Paulo/MG

Detalhes sobre a cidade de Monsenhor Paulo

O município de Monsenhor Paulo teve, primitivamente, o nome de Vargem Grande e depois Ponte Alta. Com o nome de Vargem Grande, o local era sede da fazenda do Major Matias Antônio Moinhos de Vilhena, falecido a 7 de junho de 1886, que era filho de Matias Gonçalves Moinhos de Vilhena e de Iria Claudiana Umbelina da Silveira, irmã de Bárbara Heliodora, heroína da conspiração mineira.

O major Matias e sua mulher Escolástica Joaquina de Oliveira se instalaram na fazenda Vargem Grande, aberta na segunda metade do século XIX, onde fizeram erigir uma capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição. Foram eles os grandes benfeitores do lugar. Também havia, nas mesmas paragens a fazenda do Galante, que foi dividida, em1873, entre José Francisco Alves da Silva, domingos José dos Santos, Sabino Fernandes de Faria e José Vicente dos Reis, que também foram pioneiros do lugar e constituíram os troncos das tradicionais famílias da aristocracia rural local. Vargem Grande foi se firmando como pouso de tropeiros e um pequeno empório comercial de vendedores ambulantes e ex-escravos que ali fixaram residência. Por volta de 1884 começaram a chegar os primeiros italianos as famílias Pierroti, Lenzi, Pagani e Totti; em 1896 a Família Bellato, e a partir de 1898 as famílas: Baldin, Caovilla, Zanin, Ciscon e outras. O nome Ponte Alta referia-se a uma ponte sobre o Ribeirão São Domingos, que era muito alta, datando esta denominação do ano de 1875 e aparece no documento de doação de terreno à Capela, feita por Joaquim Vicente da Silva e José Vicente dos Reis Ferreira. No ano de 1900 edificada a primeira capela de taipa e cobertura de sapé. No ano seguinte, Ponte Alta ganha categoria de distrito de Campanha com o nome de Nossa Senhora da Conceição da Ponte Alta. Em 1916 foi feito um abaixo-assinado dirigido a Dom João de Almeida Ferrão, primeiro bispo da Campanha, solicitando a criação da paróquia. Em 1927 foi demolida a capela de taipa coberta de sapé, e teve início a construção da igreja de Nossa Senhora da Conceição, pelo então Cônego Hugo Bressane de Araújo. A igreja continuou como filial de Campanha.

Ponte Alta foi elevada a categoria de vila pelo decreto lei 311 de 2 de março de 1938. Em 27 de setembro de 1941, Dom Frei Inocêncio Engelke OFM, criou a paróquia, nomeando seu primeiro pároco o Padre José Divino da Silva. Em 1943 Nossa Senhora da Conceição da Ponte Alta muda a denominação para Monsenhor Paulo, por sugestão do padre José Divino da Silva, em homenagem ao insigne campanhense Monsenhor Paulo Emílio Moinhos de Vilhena, que ali residiu por vários anos e sempre propugnou para o crescimento da localidade. Em 1948, com os esforços de seus habitantes, tendo a frente padre Fernando Sales da Silveira e o Dr. Waldir Lisboa, foi criado pela Lei 336 de 27 de dezembro de 1948 o município de Monsenhor Paulo e desmembrado de Campanha. Foi nomeado Intendente o Dr. Geraldo de Souza Medeiros, advogado de Belo Horizonte e delegado especial o capitão Virgílio Fraga. Em primeiro de janeiro de 1949, o Sr. Luiz Antonio da Cunha, na qualidade de Juiz de Paz, seguindo as prescrições do D.A.M declarou instalado o município de Monsenhor Paulo tendo discrusado como orador oficial o Sr. José Belato Teixeira. Foi nomeado delegado civil o Sr. José Pinto Ribeiro.

Mais detalhes sobre Monsenhor Paulo

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado