Publicidade

 Diversos por estado


Você está vendo Diversos em Garça

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 4 anúncios de Diversos na cidade de Garça em São Paulo.

Clique no menu ao lado para consultar Diversos em outra região.
São Paulo
X
Garça
X

Progressiva

Progressiva

Meninas!! Corrarm e garantam seu horário!?📱📒Progressiva 100,00, ou 120,00em duas vezes no cartão!!👩👩

Preço: R$ 100,00

Garça/SP

TINTA PARA FAZENDAS, CURRAIS, CERCAS COR PRETA 18 L

TINTA PARA FAZENDAS, CURRAIS, CERCAS COR PRETA 18 L

Tinta industrial baixo custo, secagem rápida, impermeabiliza e protege a superfície! Ideal para pintura de cercas, mangueiras, currais, alvenarias, pisos e ferragens com um preço i...

Preço: R$ 75,00

Garça/SP

Mini Fivela Oval e Retangular c/ 5,5 x 4 cm Personalizada com Iniciais ou Logo / Marca

Mini Fivela Oval e Retangular c/ 5,5 x 4 cm Personalizada com Iniciais ou Logo / Marca

A Empresa EMAVE é responsável pela criação da marca da novela REI DO GADO exibida na Rede Globo de Televisão.Então se está procurando por Marcas e/ou Fivelas personalizadas, está n...

Preço: R$ 189,90

Garça/SP

Fivela RETANGULAR 12 x 9,5 cm banhada a OURO c/ Iniciais, Nome ou Logomarca / Logotipo

Fivela RETANGULAR 12 x 9,5 cm banhada a OURO c/ Iniciais, Nome ou Logomarca / Logotipo

A Empresa EMAVE é responsável pela criação da marca da novela REI DO GADO exibida na Rede Globo de Televisão. Então se está procurando por Marcas e/ou Fivelas personalizadas, está ...

Preço: R$ 199,90

Garça/SP
Anterior
Página 1 de 1
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Diversos em Garça/SP

Detalhes sobre a cidade de Garça Fundado em 4 de outubro de 1924 (85 anos). Foi um dos municípios que fizeram parte do ciclo do café no início do século XIX. A instalação como município se deu em 5 de maio de 1929. Inicialmente o município foi denominado como Incas e, posteriormente, Italina, recebendo finalmente a denominação de Garça devido a um ribeirão que cruzava o futuro município.

Garça é conhecida por seus cafezais, pela linha de ferro que cortava o município pela Festa da Cerejeira, que é realizada todos os anos no lago artificial "J.K. Willians".

Em 1916, Labieno da Costa Machado reuniu cerca de vinte pessoas, dentre elas Joaquim Álvaro Pereira Leite, e, em caravana, partiu do município de Campos Novos Paulista, buscando desbravar terras do planalto paulista. A comitiva fixou-se em terras virgens próximas ao rio do Peixe.

Consta que Labieno era detentor de algumas terras nessa localidade e buscava, com a caravana, reivindicar sua posse, demarcando o território. O curso de um novo rio, encontrado pela caravana, foi batizado como Ribeirão da Garça, já que o local possuía um grande número dessas aves.

Labieno e o grupo iniciaram a demarcação do local e verificando que ali havia uma terra fértil, não tardaram a iniciar um processo de plantio agrícola. A primeira propriedade agrícola da região estava consolidada em 1920. Rapidamente um povoado começou a se formar ao redor da fazenda.

Os primeiros momentos da comunidade foram bastante inóspitos. A água tinha de ser buscada em locais distantes e era carregada em lombos de burros. O abastecimento de quaisquer gêneros alimentícios se fazia apenas nos municípios de Campos Novos e Presidente Alves que ficavam a pelo menos quarenta quilômetros do local.

Labieno da Costa Machado iniciou as obras para a implementação de um município. Em 1922, vários ranchos já estavam construídos e uma serraria era erguida. Também uma pequena capela foi construída, em homenagem a Nossa Senhora das Vitórias. Uma pensão, bares e outros estabelecimentos comerciais já começavam lentamente a surgir.

A vila ia se consolidando e levou, inicialmente, o nome de Incas. Posteriormente, o nome foi mudado para Italina, sendo novamente alterado para Garça, em função do Ribeirão da Garça. A primeira rua da localidade foi inaugurada em 4 de outubro de 1924, com uma grande festa religiosa. O município que nascia tinha como sede o município de Campos Novos do Paranapanema, pertencendo à comarca de Assis.

Em 1926, uma nova figura surgia na história de Garça: Carlos Ferrari, um fazendeiro que iniciava a sua produção de café no lado direito do rio do Peixe. A área ocupada por Ferrari pertencia ao município de Cafelândia, na comarca de Pirajuí.

Ferrari também iniciou um programa de desenvolvimento da sua região e loteou uma gleba de terra, vendendo as pequenas porções a preços módicos. Desse modo, o município que nascia começava a se desenvolver em dois extremos. De um lado a faixa colonizada por Labieno da Costa Machado, que recebeu o nome de Labienópolis, e na outra faixa a parte colonizada por Carlos Ferrari, que foi batizada de Ferrarópolis.

Com o desenvolvimento do município em dois pontos distintos, não durou para que uma forte rivalidade se desse entre Labieno e Ferrari. Fontes históricas indicam que se um colono pertencente a Ferrarópolis atravessasse para o lado de Labienópolis correria perigo e vice-versa.

Mais detalhes sobre Garça

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado