Publicidade

 Diversos por estado


Você está vendo Diversos em Penápolis

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 2 anúncios de Diversos na cidade de Penápolis em São Paulo.

Clique no menu ao lado para consultar Diversos em outra região.
São Paulo
X
Penápolis
X

Vendo Borracha natural GEB-10

Vendo Borracha natural GEB-10

Vendo Borracha natural Geb10 / AvistaPreço a combinarInteressado entrar em contato com Jurandir

Preço: R$ 0,01

Penápolis/SP

Reservatório água Metálico

Reservatório água Metálico

Reservatório para água potável metálico tipo tubular com capacidade para 5 mil litros.Boca de inspeção, boca de visita, escada tipo marinheiro, fabricação na chapa de aço carbono 1...

Preço: R$ 4.500,00

Penápolis/SP
Anterior
Página 1 de 1
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Diversos em Penápolis/SP

Detalhes sobre a cidade de Penápolis Origem e povoamento

A Região dos "Campos do Avanhandava" e do "Salto do Avanhandava", no baixo Rio Tietê, quando da chegada dos primeiros pioneiros (brancos colonizadores), era habitada pelos índios Coroados (ou Kaingang ou ainda Caingangue) vindos do sul do Brasil.

O topônimo Ava - Nhandava significa: " O índio que fala o dialeto Nhandeva", por isso não se diz: "salto de", e, sim, se diz: "Salto do Avanhandava" ou "Cachoeira do Avanhandava", e, por isso, se acredita que os nhandevas predominavam na região quando da chegada dos índios Coroados.

A primeira presença do Estado brasileiro na região foi, na década de 1860, pouco antes da Guerra do Paraguai, uma Colônia Militar (quartel, fortaleza), próxima ao Salto do Avanhandava, que recebeu o nome de Colônia do Avanhandava e o apelido de Degredo.

Naquela época se criaram várias colônias militares, em todo o Brasil, para proteção das fronteiras, e para "proteger a população do interior contra índios selvagens, para facilitar as comunicações e o comércio e para ajudar os núcleos civis que se fundarem nas suas vizinhanças".

A Colônia do Avanhandava, localizada próximo ao porto de desembarque, o Porto do Cruz, no rio Tiête, pouco antes da "Cachoeira do Avanhandava", junto à estrada que ligava Piracicaba a Paranaíba, foi criada pelo decreto imperial de 18 de março de 1858, e tinha como objetivo, proteger o povoamento da região, onde cinco fazendeiros, compraram terras devolutas do governo, e pretendiam formar um "patrimônio", como se chamava, na época, as pequenas povoações, recém criadas, construídas ao redor de uma capela, à qual se doa um "patrimônio": uma área para praça, capela e abertura de ruas ao seu redor.

A Colônia do Avanhandava deveria servir também de retarguarda à Colônia de Itapura, na foz do rio Tiête, junto ao Rio Paraná. A Colônia do Avanhandava, porém, não prosperou.

Hoje, o "Salto do Avanhandava", a colônia militar e a velha Usina Hidrelétrica do Avanhandava, jazem no fundo da represa da Usina Hidrelétrica de Nova Avanhandava.

Mais detalhes sobre Penápolis

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado