Publicidade

 Fazendas/Imóveis Rurais por estado


Fazendas/Imóveis Rurais

Você está vendo Fazendas/Imóveis Rurais em Catas Altas

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 2 anúncios de Fazendas/Imóveis Rurais na cidade de Catas Altas em Minas Gerais.

Clique no menu ao lado para consultar Fazendas/Imóveis Rurais em outra região.
Minas Gerais
X
Catas Altas
X

Fazenda Arco de Pedra

Fazenda Arco de Pedra

Excelente investimento turístico em uma cidade  com grande crescimento neste setor. Paisagens belíssimas e cachoeiras. Acude na divisa das fazendas. Planta e solicitação par lotear...

Preço: R$ 1.800.000,00

Catas Altas/MG

Fazenda MG região serra do Caraça 100km BH

Fazenda MG região serra do Caraça 100km BH

Vendo fazenda de 60 há a 100km de BH, CAR cadastro ambiental rural, fácil acesso, casa com 06 quartos, sala, cozinha fogão a lenha, 03 banheiros com serpentina, curral, pasto, chiq...

Preço: R$ 1.200.000,00

Catas Altas/MG
Anterior
Página 1 de 0
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Fazendas/Imóveis Rurais em Catas Altas/MG

Detalhes sobre a cidade de Catas Altas

Em 1702, o bandeirante Domingos Borges descobriu na fralda oriental da Serra do Caraça ricas minas auríferas, mais tarde denominadas de Catas Altas. A ele se deve também a fundação do arraial. Mas foi somente bem recentemente, em 21 de dezembro de 1995, que o então distrito de Catas Altas emancipou-se de Santa Bárbara.

Situada ao pé da Serra do Caraça, a apenas 120 quilômetros de Belo Horizonte, a aconchegante e turística cidade pertenceu ao ciclo do ouro. O primeiro batismo foi celebrado na capela de Nossa Senhora de Conceição, em 1712, época que coincide com o início da construção da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Nesta época já se delineava o aglomerado urbano que se formava ao redor da mineração.

Em 1718, o arraial foi elevado à freguesia, através de medidas da administração colonial, sendo a paróquia declarada de natureza coletiva. Seis anos mais tarde, foi nomeado o primeiro vigário de Catas Altas, então chamada de Catas Altas do Mato Dentro para diferenciar de Catas Altas da Noruega. A construção da Igreja da Matriz prolongou-se até por volta de 1780, encontrando-se inacabada até os dias atuais.

A mineração de ferro é hoje a principal atividade econômica. Mesmo tendo causado grandes estragos ao meio ambiente, pois o controle ambiental é bastante recente, a atividade não conseguiu diminuir a imponência e beleza da Serra do Caraça, guardiã da cidade. Com o esgotamento das minas, Catas Altas tornou-se um arraial abandonado e em ruínas e os habitantes que ali permaneceram se dedicaram ao cultivo de pequenas roças de subsistência.

No início do século XIX, o arraial contava com 200 casas enfileiradas em duas ruas. A mineração sobrevivente era feita nas lavras do Capitão-mor Inocêncio. O Capitão-mor recebeu, então, o conselho do naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire de substituir a exploração do ouro pela do ferro, cujas reservas eram abundantes na região. Saint-Hilaire visitou a região nos idos de 1816.

Em 1821 o Bispo de Mariana passou por Catas Altas e falou do estado da Matriz de Catas Altas, da capela de N.S. do Rosário dos Pretos, Santa Quitéria e a Ermida da Arquiconfraria de São Francisco. Contou que o povo era muito chegado à igreja e que havia nada menos do que seis padres na paróquia. Hoje praticamente apenas a matriz resta para glorificar aqueles tempos. Em 1839, por ocasião da emancipação do município de Santa Bárbara, Catas Altas passou a pertencer à sua jurisdição até 1995, quando também emancipou-se.

Mais detalhes sobre Catas Altas

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado

×

Para instalar o site no seu iPhone/iPad, pressione e depois Tela Inicial.