Instalações Rurais Usadas na cidade de Juiz de Fora em Minas Gerais

Foram encontrados 4 anúncios de Instalações Rurais Usadas na cidade de Juiz de Fora em Minas Gerais.

Clique no menu ao lado para consultar Instalações Rurais Usadas em outra região.
Minas Gerais
X
Juiz de Fora
X

Câmara fria

Câmara Fria motor de 5 hp até -8°, muito conservada e tudo funcionando, degelo automático! 2 portas ( frontal e lateral ) 

Preço: R$ 18.000,00

Juiz de Fora/MG

Vendo galpões em madeira (3500m² de área)

Se trata de canteiro de obras composto por 8 galpões com umtotal de 3.500m² de área construída!Tem muito material em excelente estado de conservação,principalmente madeiramento do ...

Preço: R$ 25,00

Juiz de Fora/MG

Silos de Ferro Para Grãos

2 silos para grãos de capacidade 5m³ e 8,5m³, e um silo graneleiro de 10T, Frete á combinarPreços variam de acordo com o produtoSilos montados usados em bom estado de conservação, ...

Preço: R$ 3.000,00

Juiz de Fora/MG

Câmara fria perfeito estado

Câmara fria da DufrioSuper conservada ainda montada em shopping preciso ver pos estou de mudança Semi nova Dufrio 2,30 x 2,04x 1,87Litragem 8,5m3Tenho fotos, favor  solicitar que e...

Preço: R$ 15.000,00

Juiz de Fora/MG
Anterior
Página 1 de 1
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Instalações Rurais Usadas em Juiz de Fora/MG

Detalhes sobre a cidade de Juiz de Fora

Atualmente um dos principais polos industriais, culturais e de serviços de Minas Gerais, chegou a ser chamada de "Manchester Mineira" à época em que seu pioneirismo na industrialização a fez o município mais importante do estado. Com a grande crise econômica de 1929, a economia dos municípios mineiros ligados à cafeicultura sofreu grande abalo e Juiz de Fora só conheceu novo período de desenvolvimento a partir da década de 1960.

Sua área de influência estende-se por toda a Zona da Mata, uma pequena parte do Sul de Minas e também do Centro Fluminense.


História
Origens

As origens de Juiz de Fora remontam a época do Ciclo do Ouro, portanto confundem-se com a história de Minas Gerais. A Zona da Mata, então habitada pelos índios puris e coroados, foi desbravada com a abertura do Caminho Novo, estrada construída em 1707 para o transporte do ouro da região de Vila Rica (Ouro Preto) até o porto do Rio de Janeiro. Diversos povoados surgiram às margens do Caminho Novo estimulados pelo movimento das tropas que ali transitavam, entre eles, o arraial de Santo Antônio do Paraibuna povoado por volta de 1713.

Em 1850, o arraial de Santo Antônio do Paraibuna foi elevado à categoria de vila, emancipando-se de Barbacena e formando um município. A elevação à categoria de cidade ocorreu quinze anos depois, quando foi adotada a denominação de Juiz de Fora. Este curioso nome gera muitas dúvidas quanto à sua origem. O juiz de fora era um magistrado nomeado pela Coroa Portuguesa para atuar onde não havia juiz de direito. A versão mais aceita pela historiografia admite que um desses magistrados hospedou-se por pouco tempo em uma fazenda da região, passando esta a ser conhecida como a Sesmaria do Juiz de Fora. Mais tarde, próximo a ela, surgiria o povoado. A identidade exata e a atuação desse personagem na história local ainda são polêmicas.

Um personagem de grande importância no município foi o engenheiro alemão Heinrich Wilhelm Ferdinand Halfeld (Henrique Guilherme Fernando Halfeld), que empresta seu nome a uma das principais ruas do comércio local e ao parque situado no centro da cidade, no cruzamento da mesma rua Halfeld e a Avenida Barão do Rio Branco, entre o prédio da Prefeitura Municipal, a Câmara dos Vereadores e o Fórum da Comarca. Halfeld, após realizar uma série de obras a serviço do Estado Imperial Brasileiro, acaba por fixar residência na cidade, envolve-se na vida política, constrói a Estrada do Paraibuna e promove diversas atividades no município, sendo considerado um de seus fundadores.

Mais detalhes sobre Juiz de Fora

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado