Mudas na cidade de Cachoeiras de Macacu no Rio de Janeiro

Foram encontrados 0 anúncios de Mudas na cidade de Cachoeiras de Macacu no Rio de Janeiro.

Clique no menu ao lado para consultar Mudas em outra região.
Rio de Janeiro
X
Cachoeiras de Macacu
X
Anterior
Página 1 de 0
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Mudas em Cachoeiras de Macacu/RJ

Detalhes sobre a cidade de Cachoeiras de Macacu

O povoamento da região iniciou-se no século XVI, com a ocupação das margens do rio Macacu. A freguesia de Santo Antônio de Casseribu foi criada em 1647 e passa à categoria de vila e concelho em 1697, passando a chamar-se Santo Antônio de Sá.

Em 1868 a sede do município passou para a vila de Santana e, em 1877, passou a chamar-se Santana de Macacu, com a transferência da antiga sede municipal para o município de Itaboraí, em Porto das Caixas. Em 1898, Santana passou a designar-se Santana de Japuíba.

Em 1923, a capital do município muda de lugar mais uma vez, agora para a vila de Cachoeiras de Macacu. Em 1929, o município passa a designar-se Cachoeiras de Macacu e a sua sede é elevada à categoria cidade.

Apesar da cidade ter sido reconhecida em 1929, os primeiros registros de ocupação do território que hoje compõe o município de Cachoeiras de Macacu datam no final do século XVI, por volta do ano 1567, logo após a expulsão dos franceses da Baía de Guanabara.

Num pequeno núcleo agrícola instalado ao redor da antiga capela de Santo Antônio, denominado Santo Antônio de Casseribu, aproveitando a fertilidade natural dos solos, desenvolveram-se cultivos de mandioca, milho, cana-de-açúcar, arroz e feijão. Este núcleo inicial foi elevado a vila em 15 de maio de 1879, com o nome de Santo Antônio de Sá, criando-se, ao mesmo tempo, o município do mesmo nome. Entre 1831 e 1835, por conta de uma febre endêmica, conhecida como "Febre de Macacu", provavelmente malária e febre amarela, houve grande perda de vidas e um significativo processo de êxodo rural, tendo se desorganizado as atividades produtivas de Santo Antônio de Sá, ocorrendo então os desmembramentos dos territórios municipais, gerando uma séria crise.

Até 1930, além das lavouras de subsistência, Cachoeiras de Macacu dependia diretamente das atividades da oficina da Estrada de Ferro Leopoldina, que se aproveitava da localização estratégica do município, usando-o como local de transbordo para a subida da serra, que deveu-se a um estudo da companhia inglesa que levou a fixar tanto a oficina quanto a estação onde está hoje situada a rodoviária da cidade (Terminal Rodoviário de Cachoeiras de Macacu}.

Essa função a cidade iria perder no período pós-guerra, quando o ramal ferroviário de Cantagalo foi injustificadamente desativado nos anos 60, gerando uma séria decadência social, cultural e econômica que se reflete ainda hoje, também aculada aos fatos políticos gerados pelo regime militar, que pressionou lavradores e funcionário da Leopildina.

Mais detalhes sobre Cachoeiras de Macacu

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado