Veja mais detalhes de João Pessoa
Município de João Pessoa
"Jampa"
"Porta do Sol"
"Cidade Verde"
"Jardim do Brasil"
Brasão Bandeira
Hino
Aniversário {{{aniversário}}}
Fundação 5 de agosto de 1585 (424 anos)
Gentílico pessoense
Lema Intrepida ab Origine
Prefeito(a) Luciano Agra (assumiu em 31/03/2010) (PSB)
(2009 – 2012)
Localização

07° 05' 00" S 34° 50' 00" O07° 05' 00" S 34° 50' 00" O
Unidade federativa  Paraíba
Mesorregião Mata Paraibana IBGE/2008
Microrregião João Pessoa IBGE/2008
Região metropolitana João Pessoa
Municípios limítrofes Cabedelo (N), Conde (S), Bayeux e Santa Rita (O).
Características geográficas
Área 210,45 km²
População 702 235 hab. est. IBGE/2009
Densidade 3 336,83 hab./km²
Altitude 40 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC-3
Indicadores
IDH 0,783 médio PNUD/2000
PIB R$ 6 760 023 mil reais (BR: 54º) – IBGE/2007
PIB per capita R$ 10 018,00 IBGE/2007
Outras informações
Ficha técnica
CEP 58000
Padroeiro Nossa Senhora das Neves
Vínculo diocesano Arquidiocese da Paraíba
Vereadores 21
Comarca Comarca de João Possoa
Eleitores - 458.297 eleitores registrados (2010)
País Brasil
Macrorregião Nordeste
Índice Gini 0,63 (2000)
Potencial de consumo -
Trabalhadores - 491.758
Unidades locais - empresas est. IBGE/2005
website - Prefeitura de João Pessoa (em português)

João Pessoa é um município brasileiro, capital e cidade mais populosa do estado da Paraíba. É conhecida como "Porta do Sol", devido ao fato de no município estar localizada a Ponta do Seixas, que é o ponto mais oriental das Américas.

Fundada em 1585 com o nome de Nossa Senhora das Neves, João Pessoa é a terceira capital de estado mais antiga do Brasil e também a última a ser fundada no país no século XVI. A cidade é também notável pelo clima tropical, por ser a maior em economia (indústrias, comércio e serviços) e arrecadação de impostos para o estado, pelas suas praias e pelos vários monumentos de arquitetura e arte barroca.

Durante a ECO-92, a conferência da ONU sobre o meio ambiente, João Pessoa recebeu o título de segunda cidade mais verde do mundo. Segundo um cálculo baseado na relação entre número de habitantes e área verde, a cidade perderia apenas para Paris.

Como de costume, João Pessoa é uma cidade muito limpa, tranquila e organizada, agradando assim os turistas e os próprios moradores da cidade.

Com o Coeficiente de Gini de 0,63, João Pessoa é considerada a capital com a menor desigualdade social do Nordeste e uma das menos desiguais do Brasil, além de ser a 2ª capital com melhor qualidade de vida do Norte-Nordeste.

Índice

Etimologia

No ano da fundação da cidade, no 5 de agosto de 1585, a padroeira da cidade, Nossa Senhora das Neves, foi a homenageada, dando o primeiro nome à cidade, "Povoação de Nossa Senhora das Neves", variando para Cidade de Nossa Senhora das Neves em 1589 e Cidade de Filipeia de Nossa Senhora das Neves em 1600, em homenagem ao rei Felipe da Espanha.

Logo após a sua conquista pelo os Países Baixos a cidade passou a se chamar Frederikstad, a partir de 1635. Depois do declínio da Nova Holanda e com a saída dos Neerlandeses, a cidade retoma o nome de Cidade de Nossa Senhora das Neves em 1655. Depois passando para Cidade da Paraíba em 1817. No dia 26 de Julho de 1930, o Presidente da Província, João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, é assassinado no Recife. Com isso, atendendo ao apelo do povo, a cidade passa a se chamar Cidade de João Pessoa.

História

Foi fundada em 5 de agosto de 1585 com o nome de Nossa Senhora das Neves, a santa do dia em que foi firmada a aliança com os Tabajara (5 de agosto) (depois da aliança com os Tabajara, demorou ainda 3 meses para ser fundada, de fato, a cidade). João Pessoa já nasceu com o status de cidade, jamais vivendo a condição de vila, fato esse ocorrido porque foi fundada pela cúpula da Fazenda Real numa Capitania Real da Coroa Portuguesa.

Com o passar do tempo, foi recebendo várias denominações: Filipeia de Nossa Senhora das Neves, em 1588, homenageando o rei Filipe II de Espanha, quando da União Ibérica, período em que o Reino de Portugal foi incorporado à coroa espanhola. Durante a ocupação holandesa, entre 1634 e 1654, designou-se Frederikstad (Cidade Frederica), em homenagem ao príncipe de Orange, Frederico Henrique.

Com a reconquista portuguesa, passou a chamar-se Cidade da Parahyba. Por conta de uma visita temporária de D. Pedro II do Brasil à cidade em fins de 1859, recebeu provisoriamente o título de Imperial Cidade.

Centro Histórico é patrimônio cultural e artístico do Brasil.

Sua denominação atual, João Pessoa, é uma homenagem ao político paraibano João Pessoa, assassinado em 1930 na cidade do Recife, quando era presidente do estado e concorria, como candidato a vice-presidente, na chapa de Getúlio Vargas. O fato causou grande comoção popular, sendo praticamente o estopim da Revolução de 30, embora se discuta se realmente houve motivação política no ato, que foi executado por João Duarte Dantas, cujo escritório fora invadido por tropas governamentais, tendo sido suas cartas amorosas à professora Anayde Beiriz trazidas a público.

A Assembleia Legislativa Estadual aprovou a mudança do nome da capital em 4 de setembro de 1930. Há algum tempo, cidadãos pessoenses discutem a possibilidade de rever a homenagem e substituir o nome de João Pessoa por outro, entre os quais, figuram "Paraíba", "Filipeia" e "Cabo Branco", sendo que alguns movimentos até manifestam apoio à ideia de um plebiscito para tal nomenclatura ou uma consulta popular, como faz atualmente o Coletivo Cultural Anayde Beiriz, projeto em andamento do Movimento Paraíba Capital Parahyba; entre outros argumentos, alega-se que a mudança de nome (assim como a alteração da bandeira estadual), em 1930, foi realizada em um momento de comoção e de instabilidade social, quando vários adversários políticos do grupo de João Pessoa foram presos e mortos. Acrescenta-se ainda que não há consenso sobre as virtudes de pessoa e de gestor público as quais confeririam o mérito ao ex-presidente da Paraíba (na época, denominação para o cargo de governador) para tal homenagem. De outra parte, os defensores da manutenção do nome argumentam que João Pessoa foi político exemplar e combateu o coronelismo e as oligarquias.

A cidade de João Pessoa nasceu nas margens do rio Sanhauá, a partir de onde subiu as ladeiras em direção ao que hoje é o Centro. A expansão urbana ocupou a antiga área rural. A partir da segunda metade dos anos 70, com a ascensão da orla marítima, a economia da área perdeu um pouco de sua importância de outrora. No que diz respeito à arquitetura, os bairros do Centro comportam a maior parte das áreas que são objeto de tombamento pelos órgãos de proteção ao patrimônio, dentre elas, o Centro Histórico, Rua das Trincheiras e as proximidades da Rua Odon Bezerra, no bairro de Tambiá.

Getúlio Vargas e João Pessoa.

Economia

João Pessoa é a cidade com maior economia do Estado da Paraíba, seguida por Campina Grande. Com dois distritos industriais em desenvolvimento, há vagas para a instalação de novas empresas.

O turismo é um grande produtor de renda e gerador de empregos, além do comércio, que também possui grande participação econômica na cidade.

Parque industrial

Há um parque industrial complexo, formado por diversos segmentos: alimentos, automobilístico (bugres), bebidas, bentonita, cimento, concreto, couro, metalúrgico, móveis, ótica, papel, pisos cerâmicos, química, têxtil, Tecnologia, dentre outros.

Geografia

Gráfico climático para João Pessoa
J F M A M J J A S O N D
 
 
43
 
32
26
 
 
58
 
32
26
 
 
106
 
32
26
 
 
191
 
31
25
 
 
187
 
31
24
 
 
168
 
30
23
 
 
143
 
29
23
 
 
99
 
29
23
 
 
73
 
30
24
 
 
70
 
31
25
 
 
74
 
31
26
 
 
69
 
32
26
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: The Weather Channel

A cidade localiza-se na porção mais oriental das Américas e do Brasil, com longitude oeste de 34º47'30" e latitude sul de 7º09'28. O local é conhecido como a Ponta do Seixas.

A altitude média em relação ao nível do mar é de 37 metros, com altitude máxima de 74 metros nas proximidades do rio Mumbaba, predominando em seu sítio urbano terrenos planos com cotas da ordem de 10 metros, na área inicialmente urbanizada.

O clima da cidade é quente e úmido, do tipo intertropical, com temperaturas médias anuais de 26 °C. A menor temperatura já registrada na cidade foi a de 15ºC e a maior registrada foi a de 35ºC. O inverno inicia-se em março e termina em agosto. São duas estações climáticas definidas, as chuvas ocorrem no período de outono e inverno e durante todo o resto do ano o clima é de muito sol. A denominação mais usual para o clima da cidade é o de tropical úmido. Em termos de clima é uma das melhores cidade para viver.

  • Umidade relativa do ar: a média anual é de 80%. Entre os meses de maio a julho, o índice atinge o máximo, 87%, correspondendo à "época das chuvas". No período mais seco, é reduzido para 68%.
  • Vegetação: Mata Latifoliada Perenifólia Costeira (Mata Atlântica). Embora bastante devastada, a cidade conta com importantes resquícios da Mata Atlântica original preservados. (vide item: Meio Ambiente, abaixo)
  • Densidade demográfica: 3.336,8 habitantes por km².

Hidrografia

Em João Pessoa existem cerca de doze rios. O Rio Jaguaribe nasce no jardim botânico da cidade, no meio da Mata do Buraquinho, e desemboca no Oceano Atlântico na divisa com o município de Cabedelo. A água para abastecimento das casas é retirada do sistema Gramame-Mumbaba, da CAGEPA. Nesse sistema, esses dois rios se revezam no fornecimento de água para a cidade. Entretanto, o rio mais importante historicamente é o Rio Sanhauá, pois foi nas suas margens que nasceu a cidade e foram construídas as primeiras casas.

Manaíra e Bessa.
Praias de João Pessoa.

A capital paraibana conta com um litoral de cerca de 24 quilômetros de extensão, com praias de areias brancas e águas cristalinas e muitas com Mata Atlântica preservada.

Dentre elas, pode-se citar a Praia de Tambaú, que tem cerca de 8 quilômetros de extensão, composta de areia batida e fina, com águas de cor verde-azulada, e também Manaíra, uma praia totalmente urbana, formada por recifes, o que torna as suas ondas fracas, e por águas claras no verão. É ponto de vários quiosques e bares, contando com quadras de esportes na sua orla.

Praias
  • Praia fluvial do Jacaré
  • Praia do Bessa
  • Praia de Manaíra
  • Praia de Tambaú
  • Praia do Cabo Branco
  • Praia do Seixas
  • Praia da Penha
  • Praia de Jacarapé
  • Praia do Sol
  • Praia da Barra de Gramame

Meio-ambiente

Vista de um trecho do rio Sanhauá.
Avenida José Américo (Beira Rio).

João Pessoa é considerada a "segunda capital mais verde do mundo", com mais de 7 m² de floresta por habitante, perdendo somente para Paris, França. Esse título de distinção lhe foi dado em 1992, durante a ECO-92.

João Pessoa possui, dentro da cidade, duas grandes reservas de Mata Atlântica, que funcionam como verdadeiros pulmões, além de mitigar o avanço da poluição. A primeira delas fica no bairro central do Róger e denomina-se Parque Arruda Câmara (ou "Bica", como é popularmente conhecida, devido à presença da Fonte Tambiá no local). Um misto de jardim zoológico e reserva florestal, a Bica possui exemplares da fauna e flora brasileiras, assim como animais de outros continentes. A outra reserva florestal importante é a Mata do Buraquinho, da qual uma parte foi recentemente transformada em Jardim Botânico. Com cerca de 515 hectares de mata virgem, cortada por riachos e fontes naturais, fica situada num dos maiores reservatórios que abasteciam a cidade. A Mata do Buraquinho umidifica o clima de João Pessoa e mantém sua temperatura mais estável e branda, mesmo no verão. A mata é preservada e cercada com intuito de proteção contra depredação, servindo como local de estudo para pesquisadores que se preocupam com a preservação da qualidade do meio ambiente. No entanto, são visíveis as invasões às margens da reserva Mata do Buraquinho. Podem ser constatados casos de invasão de território de preservação e desmatamento (favela Paulo Afonso), além da criação de comércios clandestinos, como a conhecida "Sucata do Italiano", no bairro de Jaguaribe. Mapa

Tecnologia

Jampa Digital

Além de ser uma das capitais tecnológicas do Brasil, João Pessoa dispõe do "Jampa Digital" um serviço que traz cobertura Wi-Fi gratuita a vários pontos da cidade, inclusive na orla, sendo a primeira no Nordeste, e uma das primeiras no Brasil a contar com esse serviço. Nesta primeira etapa do projeto, cerca de 35% da cidade vai estar coberta pelo serviço. Serão mais de cem pontos de assinante digital, que interliga a administração em uma rede de praças, escolas, estações digitais e a orla, abrangendo do Mag Shopping à Estação Cabo Branco. O serviço também vai alcançar as comunidades ao redor do ponto, em uma distância de até 800 metros. Nesta etapa do projeto, a expectativa é que 400 pessoas usem simultaneamente cada ponto disponibilizado.

O planejamento da equipe da Secitec é que até o mês de dezembro sejam colocadas dez estações, o que vai permitir que 85% do território de João Pessoa esteja inserido no projeto. A meta é que toda a população da cidade, os mais de 702 mil habitantes, sejam beneficiados. Até agora, a Prefeitura da Capital e o Ministério da Ciência e Tecnologia já investiram R$ 27 milhões na compra de equipamentos, que vão dar a infraestrutura física de tráfego de sinal, e nos aplicativos e conteúdo, dando com isso a estrutura necessária de conectividade e acessibilidade.

Demografia

Etnias

Pelo censo do IBGE referente a 2000, a maior parte dos pessoenses são de Pardos com 285.334 pessoas, seguidos de Brancos com 281.400 pessoas, Negros com 23.706 pessoas, Indígenas com 1.789 pessoas e Amarelos com 752 pessoas, 4.954 pessoas não se declararam.

População e Domicílios

Crescimento populacional : 1872 a 2009
Ano Habitantes
1872 24.714
1890 18.645
1900 28.793
1920 52.990
1940 94.333
1950 119.326
1960 153.175
1970 221.546
1980 329.942
1991 497.214
1996 549.363
2000 595.429
2008 693.082
2009 702.235

Na cidade há pouco mais de 170 mil famílias, numa média de 3,48 pessoas por domicílio, o que reflete a diminuição de pessoas na família média pessoense. Segundo censos, a redução no tamanho da família pessoense deve-se a função do rápido e intenso processo de diminuição da fecundidade nas últimas duas décadas e no aumento na parcela de domicílios que são mantidos financeiramente por mulheres. Na década de 70, a família pessoense média tinha pouco mais de 5 membros. Hoje em dia a composição tradicional da família é pai, mãe e filho.

João Pessoa revela um aprofundamento de algumas tendências e o afloramento de alguns novos padrões de distribuição espacial da população. No censo de 2000, pessoas não-naturais do município alcançaram 28,5 mil pessoas. Dez anos depois a população da capital aumentou em quase 100 mil pessoas, sendo que boa parte delas é de filhos de pessoas naturais de outras cidades do estado, de outros estados do Brasil ou de outros países. Ainda segundo o censo de 2000, o número de estrangeiros na cidade é crescente, sendo que a maioria é de origem portuguesa (16,5%), peruana (10%), chilena (8%), seguidos de alemães, argentinos e bolivianos.

75,4% dos pessoenses residem em domicílios próprios, 18,3%, em imóveis alugados e outros 6,3%, em locais cedidos. Apesar de muitas famílias pessoenses terem seus domicílios próprios, se encontram domicílios muito pequenos com famílias numerosas e domicílios bem maiores com poucos moradores. Outro dado domiciliar relevante é a crescente verticalização, boa parte da cidade é alvo de verticalização excessiva. É crescente o número de pessoas residindo em apartamentos, por causa do enorme crescimento do número de unidades habitacionais deste tipo ao longo da década.

Religião

Em relação à religiosidade, a cidade, assim como o país, é dominado majoritariamente por católicos. Porém, há pequenas mudanças na religiosidade do pessoense. Em 1970, 94% dos pessoenses se consideravam da religião católica, contra 74% registrado em 2000. Enquanto que 5% da população pertenciam à religião evangélica em 1970, em 1991 esse número cresceu e chegou a 6,6% e alcançou a 16% em 2000. Os que são sem religiões, eram de 3,5 mil pessoas em 1970, pularam para quase 21 mil em 2000.

Política

Cidades-irmãs
  • Aracaju, Sergipe, Brasil
  • Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Hartford, Connecticut, Estados Unidos da América
  • Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Longyan, Fujian, China
  • Maceió, Alagoas, Brasil
  • Recife, Pernambuco, Brasil
  • Tucson, Arizona, Estados Unidos da América

Subdivisões

João Pessoa possui oficialmente 65 bairros, sendo Mangabeira o maior deles, com uma população de aproximadamente 100 mil habitantes. Abaixo, alguns bairros:

Zona Norte

Centro, Varadouro, Róger, Torre, Tambiá, Jardim 13 de Maio, Padre Zé, Bairro dos Estados, Bairro dos Ipês, Mandacaru, Alto do Céu, Jardim Esther, Jardim Mangueira e Conjunto Pedro Gondim.

Zona Sul

Castelo Branco, Conjunto Cehap I, Bancários, Jardim São Paulo, Anatólia, Jardim Cidade Universitária, Água Fria, Ernesto Geisel, Valentina Figueiredo, Paratibe, Praia do Sol, Conjunto Boa Esperança, José Américo, Cidade dos Colibris, Costa e Silva, Mangabeira, Cidade Verde, Esplanada, Ernani Sátiro, Funcionários (I a IV), Grotão, João Paulo II, Distrito Industrial e Bairro das Indústrias.

Zona Leste

Cabo Branco, Tambaú, Tambauzinho, Expedicionários, Bessa, Jardim Oceania, Aeroclube, Manaíra, Altiplano, Miramar, Jardim Luna, João Agripino, São José, Bairro dos Ipês, Intermares e Brisamar.

Zona Oeste

Cruz das Armas, Renascer, Jaguaribe, Oitizeiro, Rangel, Cristo Redentor, Bairros dos Novais, Alto do Mateus, Ilha do Bispo e Jardim Veneza.

Parte do bairro do Altiplano e a esquerda alguns bairros da zona leste de João Pessoa.

Região metropolitana

A Lei Complementar Estadual no. 59, de 2003, criou o Condiam e a Região Metropolitana de João Pessoa, constituída pelos municípios de Bayeux, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, João Pessoa, Lucena, Alhandra, Pitimbu, Caaporã, Mamanguape, Rio Tinto e Santa Rita. A região abriga atualmente uma população de 1.146.461 habitantes. IBGE/2009.

Infraestrutura

  • IDH: 0,783
Saúde
  • Mortalidade infantil: 40,4 por mil nascidos vivos.
  • Esperança de vida ao nascer: 71,3 anos.

João Pessoa Possui uma ótima infraestrutura, sendo a 2ª capital mais saneada do Nordeste, com mais de 83% da cidade saneada, 100% das residências atendidas pela energia elétrica e 100% ligados ao abastecimento de água.

Mercado imobiliário

Rua no bairro de Manaíra, um dos bairros mais verticalizados de João Pessoa.

João Pessoa ultimamente passa por uma enorme expansão imobiliária. A cidade é um verdadeiro canteiro de obras com muitos empreendimentos. Há prédios e arranha-céus de altíssimo luxo sendo construídos, tanto que João Pessoa já é considerada a capital do Nordeste com o maior número de arranha-céus e a quarta capital mais verticalizada do Nordeste. 5 dos 6 maiores prédios do Nordeste atualmente estão em João Pessoa. O Tour Geneve (Que em breve será o maior arranha-céu do Brasil) é um dos diversos empreendimentos sendo construídos. A alta demanda e o fato de muitos estrangeiros (pricipalmente europeus) estarem adquirindo imóveis causou uma altíssima especulação imobiliária e comercial. A cidade é uma das capitais mais caras do Norte-Nordeste em termos de aquisição de moradia assim como Natal no Rio Grande do Norte e outras capitais do Nordeste.

Educação

  • Taxa de analfabetismo: 14%.
Instituições públicas de ensino superior
  • Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) - Campus V (Ministro Alcídes Carneiro)
  • Instituto Federal da Paraíba (IFPB)
Instituições privadas de ensino superior
  • Associação Paraibana de Ensino Renovado (ASPER)
  • Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ) (Melhor centro universitário privado das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País)
  • Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba (FCM-PB)
  • Faculdade de Ensino Superior da Paraíba (FESP)
  • Faculdade Maurício de Nassau
  • Faculdade de Enfermagem Nova Esperança (FACENE)
  • Faculdade de Medicina Nova Esperança (FAMENE)
  • Faculdade de Enfermagem São Vicente de Paula (FESVIP)
  • Faculdade de Ciências Contábeis Luiz Mendes (LUMEN)
  • Faculdade Unida da Paraíba (UniPB)
  • Faculdade Santa Emília de Rodat (FASER https://www.faser.edu.br link externo)
  • Faculdade Potiguar da Paraíba (FPB)
  • Faculdade de Tecnologia de João Pessoa (FATEC)
  • Instituto Paraibano de Ensino Renovado{ (INPER)
  • Instituto Paraíba de Educação e Cultura (IPEC)
  • Instituto de Educação Superior da Paraíba (IESP)
  • UNAVIDA Universidade Aberta Vida (UNAVIDA)
  • Faculdade de Tecnologia do Uniuol (UNIUOL)

Comunicação

Canais de Televisão

João Pessoa possui diversas revistas e jornais impressos diários, são eles: Correio da Paraíba, Jornal a União, Diário da Justiça, Jornal O Norte, Jornal da Paraíba, Diário da Paraíba, Revista Nordeste, Revista Cenário Cultural, Revista Conexão Tambiá, Revista Viagem Classe A, Revista O Lojista (CDL) e outros.

Quanto à telefonia fixa, cinco companhias telefônicas atuam no município, são elas a Oi Fixo (antiga Telemar), a Tim Fixo, a Net fone(via Embratel), a Livre Embratel e desde abril de 2010 a GVT entra em operação nos bairros centrais e litorâneos. Já na telefonia móvel, Oi, TIM, Vivo e Claro mantêm cobertura na região.

Transportes

Ônibus passando pela na Avenida Rui Carneiro.

O transporte público na cidade de João Pessoa é feito, em grande parte, por linhas de ônibus, sendo uma das capitais com a maior frota de ônibus do Nordeste. É possível ir para qualquer lugar da cidade pagando-se apenas uma passagem. As conexões podem ser feitas através de um Terminal de Integração do Varadouro, onde o passageiro pode descer e pegar um novo ônibus sem precisar pagar uma nova passagem e de um Sistema de Integração Temporal. Há também o Sistema de Bilhetagem Eletrônica por meio do cartão “Passe-Legal”. João Pessoa foi a primeira cidade do Nordeste a implantar este sistema, Além de que toda a frota de ônibus da cidade é rastreada por satélite.

João Pessoa também é a capital com a frota de veículos mais nova do Brasil.

Existe também uma linha de trem da CBTU, de circulação diária, que cobre a maior parte da Região Metropolitana, com extensão de 30 km. Conta com nove estações de passageiros e interliga as cidades de Cabedelo, João Pessoa, Bayeux e Santa Rita, com o transporte aproximado de 7.500 passageiros em 15 viagens diárias.

Projetos futuros

Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)

A cidade está com um projeto de implementação de um Veículo leve sobre trilhos (VLT - pequeno trem urbano, geralmente movido a eletricidade, uma espécie de "bonde" moderno tornando-se alternativa em cidades de médio porte). O projeto está incluido no Programa de Aceleração do Crescimento - PAC.

Sistema de Bicicletas Públicas

João Pessoa é a primeira Capital do Nordeste e a terceira cidade do País a ter um sistema de bicicletas públicas. O ‘Pedala João Pessoa’, um sistema de locação de bicicletas, com quatro estações distribuídas inicialmente na orla da Capital, com o objetivo de oferecer um meio de transporte mais saudável e ecológico aos pessoenses e Turistas. O ‘Pedala João Pessoa’ caracteriza-se como uma solução tecnológica sustentável para a utilização de bicicletas, facilitando o deslocamento das pessoas na Capital e já foi implantado, com sucesso, no Rio de Janeiro e em Blumenau, no Estado de Santa Catarina. “Além de poder estar em um ambiente agradável, respirando um ar mais puro e ser bastante saudável pedalar pela orla de João Pessoa, esta novidade torna-se mais uma opção de lazer” Elas são gerenciadas por um computador alimentado por baterias e que conta com um painel de exibição de informações, como mapa de localização das estações, instruções de uso e publicidades. Nas bicicletas estão instalados dispositivos eletromecânicos de travamento e liberação, lâmpadas de sinalização e um chip de identificação.


Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto.

A cidade também conta com o Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto — localizado na cidade limítrofe de Bayeux, dentro da região metropolitana e distante 8 km do centro. Na cidade de Cabedelo existe um transporte de balsa que atravessa o Rio Paraíba, permitindo a ligação com o município de Lucena.

A rodoviária, para transporte intermunicipal, localiza-se no bairro do Varadouro e permite a conexão de ônibus com outras cidades do estado e do Brasil.

Divisão das Linhas de Ônibus Urbano e Grandes Corredores:

  • Número da linha iniciando por l - circula pela Av. Cruz das Armas. Ex: 101, 102, 105, 109
  • Número da linha iniciando por 2 - circula pela Av. Dois de Fevereiro, Rangel. Ex: 203
  • Número da linha iniciando por 3 - circula pela Av. Pedro II. Ex: 301,302, 303
  • Número da linha iniciando por 4 - circula pela Av. Min. José Americo (Beira Rio). Ex: 401, 404
  • Número da linha iniciando por 5 - circula pela Av. Epitácio Pessoa. Ex: 501, 502
  • Número da linha iniciando por 6 - circula pela Av. Trancredo Neves / Airton Senna. Ex: 601, 604
  • Número da linha iniciando por 7 - circula pelo Acesso Oeste. Ex: 701

Circulares:

  • 1500 e 1510 parte do ponto final ao centro passando por cruz das armas e do centro ao ponto final via Av. Epitacio Pessoa, sendo que as linhas

5100 e 5110 fazem o percurso contrario

  • 2300 passa via Av. Dois de Fevereiro e retorna pela Av. Pedro II e 3200 faz a rota inversa.

Cultura

Farol do Cabo Branco.
Recife de Picãozinho.
Lagoa do Parque Solon de Lucena à noite.
Teatro Santa Roza.
Palácio da Redenção.
Igreja de N.S. das Neves.

Uma das capitais que emerge como um forte destino turístico no Nordeste do Brasil é João Pessoa, cidade que vem apresentando grande crescimento do fluxo de visitantes todos os anos. A conquista de um espaço no disputado ranking turístico está fazendo com que o Governo Municipal invista principalmente na qualidade de vida como um dos principais atrativos do lugar. Várias campanhas se espalham pela cidade. Numa garantia de cidadania e bem estar para todos os habitantes de João Pessoa e seus visitantes.

Localidades históricas
  • Casa da Pólvora
  • Casarão dos Azulejos
  • Fonte do Tambiá (localizada no Parque Arruda Câmara)
  • Fonte de Santo Antônio (localizada no Conjunto São Francisco)
  • Fábrica de Vinho de Caju Tito Silva & Cia (tombada pelo Iphan)
  • Forte de Santa Catarina (localizado no município de Cabedelo)
  • Hotel Globo (Centro Histórico)
  • Palácio da Redenção
  • Porto do Capim
Igrejas
  • Igreja da Ordem Terceira de São Francisco (tombada pelo IPHAN)
  • Igreja de Santo Antônio
  • Igreja São Frei Pedro Gonçalves
  • Igreja do Carmo (tombada pelo IPHAN)
  • Igreja da Misericórdia (tombada pelo IPHAN)
Parques
  • Parque Sólon de Lucena
  • Parque Arruda Câmara
Monumentos
  • Farol do Cabo Branco
  • Estação Cabo Branco
  • Ponto de Cem Reis
  • Centro Histórico de João Pessoa
Centros de Educação e Cultura
  • Espaço Cultural José Lins do Rêgo
  • Estação Cabo Branco - Ciência, Cultura e Arte
Museus
  • Museu Cultural do Centro de São Francisco
  • Museu José Lins do Rego
  • Casa do Artista Popular
  • Espaço Energisa
  • Memorial Augusto dos Anjos
  • Museu e Cripta do Presidente Epitácio Pessoa
  • Arquivo Histórico do Estado da Paraíba
  • Museu José Américo de Almeida
Teatros
  • Teatro Santa Roza
  • Teatro Paulo Pontes (Espaço Cultural)
  • Teatro de Arena (Espaço Cultural)
  • Teatro Lima Penante
  • Teatro Ednaldo do Egypto
  • Teatro Ariano Suassuna (Colégio Marista Pio X)
  • Sala de Cultura (Shopping Sul)
Cinemas
  • Box Cinemas (Manaíra Shopping)
  • Mutiplex Tambiá 6 (Tambiá Shopping)
  • Cine Bangüe (Espaço Cultural)
  • Unibanco Arteplex (Em Breve) (Mag Shopping)
Galerias de Arte
  • Galeria Gamela
  • Núcleo de Arte Contemporânea (NAC)
  • Galeria Usina Cultural Energisa
  • Centro Cultural São Francisco
  • Galeria Archidy Picado (Espaço Cultural)
  • Louro e Canela Arte Contemporânea
  • Casarão 34
  • Galeria de Arte (Zarinha Centro de Cultura)

Esporte

Clubes de futebol
  • Botafogo - Tem como cores o Preto, Branco e a estrela Vermelha. É o time detentor de maior número de títulos estaduais, conhecido como "Belo" pelos seus torcedores.
  • Auto Esporte Clube - Tem como cores o Branco e Vermelho. É conhecido como o "Clube do Povo" e tem o Macaco como seu mascote. É detentor de seis títulos estaduais.
  • Centro Sportivo Paraibano - Tem como cores o Azul e Branco. Possui o Tigre como seu mascote, e é o atual campeão paraibano da segunda divisão.
Estádio de futebol
  • Estádio José Américo de Almeida Filho (Almeidão)
  • Estádio Evandro Lélis (Mangabeirão)
  • Estádio Leonardo da Silveira (Estádio da Graça)
  • Estádio Ayrton
Ginásio esportivo
  • Ginásio Poliesportivo Ronaldo Cunha Lima (Ronaldão)
  • Ginásio Poliesportivo Rei Ayrton (O Reino)

Filhos ilustres

O escritor pessoense Ariano Suassuna.
  • Antônio Alfredo da Gama e Melo, político, filósofo e escritor
  • Ariano Suassuna, dramaturgo, romancista e poeta
  • Aurélio de Lira Tavares, militar e membro da Junta Governativa Provisória de 1969
  • Cláudia Lira, atriz
  • Ernani Ayres Sátyro e Sousa, advogado, escritor e político
  • Epitácio Cafeteira, senador do Maranhão
  • Geraldo Vandré, cantor e compositor
  • Herbert Vianna, compositor e vocalista do grupo Paralamas do Sucesso
  • Kaio Márcio, nadador
  • Júnior, ex-jogador do Flamengo, Seleção brasileira
  • Lúcio Lins, poeta
  • Moacir Japiassu, jornalista e poeta
  • Renata Arruda, cantora e compositora
  • Ricardo Vieira Coutinho, ex-prefeito de João Pessoa
  • Roberta Miranda, cantora
  • Tarcísio Burity, ex-governador da Paraíba
  • Tomás Santa Rosa, pintor, artista gráfico, ilustrador
  • Walter Carvalho, diretor e cineasta
  • Zé Lezin, humorista

Mudança de nome

Existem hoje movimentos para que a capital seja novamente renomeada (o que a tornaria uma das cidades com o nome mais vezes alterado da história). Os nomes mais cotados são "Parahyba", proposta pelo Movimento Paraíba Capital Parahyba (MPCP), e "Filipeia" (mas sem Nossa Senhora das Neves).



Quem nasce em João Pessoa é pessoense


Fonte: Wikipedia

Produtos Rurais à venda em João Pessoa

Aeronaves CPT Implementos Mudas/Ramas Sementes
Alimentos em Geral Defensivos Agrícolas Instalações Rurais Ônibus Serviços
Alimentos para Nutrição Animal Diversos Loja Agropecuária Peças/Aditivos/Acessórios Shopping MF Rural
Animais Embalagens Máquinas Pesadas Plantei Tratores Agrícolas
Caminhões Exportação/Importação Máquinas/ Equipamentos Pneus Utensílios Agropecuários
Carrocerias/Furgões Fazendas/Imóveis Rurais Medicamentos Procuro/Compro/Troco Veículos
Colheitadeiras/Colhedoras Fertilizantes Agrícolas