Publicidade

 Diversos por estado


Você está vendo Diversos em Itatiba

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 4 anúncios de Diversos na cidade de Itatiba em São Paulo.

Clique no menu ao lado para consultar Diversos em outra região.
São Paulo
X
Itatiba
X

Tubo de pead para flutuantes

Tubo de pead para flutuantes

Tubos de PEAD 100% estanques para fabricação de flutuantes. Possuem suportes e adaptações de acordo com as necessidades do cliente. Faço uma cotação sem compromisso

Preço: R$ 0,01

Itatiba/SP

Bobina de Cabos Vazias

Bobina de Cabos Vazias

Bobinas de cabos para reaproveitamento como armazenamento e transportes de cabos.Reciclagem para confecção de mesas, bancos, estantes, mesinhas de centro/ canto, etc.Estão em bom e...

Preço: R$ 250,00

Itatiba/SP

vendo CNPJ com 14 anos de padaria confetaria e doceria

vendo CNPJ com 14 anos de padaria confetaria e doceria

vENDO cnpj  LIMPO COM MAIS DE 14 NAOS   EMPRESA  PARADA  CONFEITARIA PADARIA E OUTROS  CNPJ LIMPO  ZERADINHO

Preço: R$ 15.000,00

Itatiba/SP

PP Granulado Reciclado Automotivo

PP Granulado Reciclado Automotivo

PP Granulado reciclado parachoque , pp com carga na cor preta 2.20 o kl a vista p retirar em itatiba -sp, dispenso curiosos granulado em extrusora com degasagem 150mm ,cascata 18...

Preço: R$ 2,20

Itatiba/SP
Anterior
Página 1 de 1
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Diversos em Itatiba/SP

Detalhes sobre a cidade de Itatiba

A fundação de Itatiba remonta ao primeiro quartel do século XIX. Segundo antigas crônicas, alguns fugitivos de Atibaia e Piracaia (antiga Santo Antonio da Cachoeira) adentraram nas matas do atual município descendo o Rio Atibaia. Descobertos pelas escoltas de Piracaia e Atibaia, os fugitivos se embrenharam ainda mais no sertão, criando uma pequena comunidade.

As notícias da descoberta de novas terras férteis logo chegaram à Atibaia e Jundiaí, fazendo com que novas famílias chegassem para se dedicar ao plantio. Dentre os pioneiros encontrava-se Antonio Rodrigues da Silva (Sargentão) que havia trazido consigo uma imagem de Nossa Senhora do Belém e em louvor da qual erigiu, em 1814, uma pequena capela, no atual bairro do Cruzeiro. Com o aumento da população, o templo tornou-se pequeno. Assim, em 1827, os moradores decidiram construir uma outra capela e, em 1829, solicitaram que a localidade fosse elevada para a categoria de Freguesia. No entanto, o pedido não foi atendido, sendo necessário se fazer outro. Após o segundo pedido alcançaram sucesso: pelo Decreto Imperial de 9 de Dezembro de 1830, D. Pedro I criava a Freguesia de Nossa Senhora do Belém, na então Vila de Jundiaí.

Em 1857, deu-se a elevação da Freguesia para Vila, com o nome de Belém de Jundiaí. Conservando a mesma denominação, a Vila foi promovida a cidade no ano de 1876. A modificação do nome ocorreu um ano mais tarde (1877) quando a Vila passou a se chamar Itatiba, que significa Muita Pedra na língua Tupi.

A primeira grande riqueza da cidade foi o café. Na segunda metade do século XIX, Itatiba, que fazia parte da área pioneira do plantio em direção ao Oeste Paulista, alcançava uma grande produção cafeeira. Tal fato proporcionou um enorme desenvolvimento econômico para a cidade que, devido a sua grande produção, tinha uma ferrovia - Estrada de Ferro Carril Itatibense.

Após sucessivas crises, dentre elas a de 1929, a produção decaiu e Itatiba passou a adotar um perfil mais industrial. Apesar da crise, o café trouxe para Itatiba uma grande quantidade de imigrantes italianos, muitos deles tendo sua descendência na cidade até os dias de hoje.

As primeiras grandes indústrias que se instalaram no município pertenciam ao ramo têxtil, de fósforos e de calçados. A partir dos anos 60, a cidade conheceu um novo surto de desenvolvimento: data dessa época a instalação das primeiras indústrias ligadas ao ramo moveleiro, que tinham como característica principal a produção de móveis em estilo colonial. Por essa especialidade, Itatiba passou a ser conhecida como a Capital Brasileira do Móvel Colonial.

Origem do nome

A mudança do nome da cidade para Itatiba gerou certa controvérsia. Os primeiros que pensaram na alteração do nome da cidade foram o Padre Francisco de Paula Lima e o Maestro Elias Álvares Lobo (figura importantíssima da música erudita brasileira, autor da primeira ópera brasileira cantada em língua portuguesa: A Noite de São João, com letra de José de Alencar) que, na época, residia na cidade. Pelas informações que chegaram a São Paulo, os moradores queriam um nome indígena que traduzisse em português o termo Pedra Branca. No entanto, o nome sugerido pelo vereador Antonio Augusto de Castro foi o de Itatiba, que não significa pedra branca e sim Muita Pedra (Ita = pedra + Tyba ou Tuba= grande quantidade). A discussão foi travada na Assembleia Provincial e alguns deputados chegaram a dizer que teria havido um erro de tradução: se a cidade desejava chamar-se Pedra Branca, o correto seria adotar-se o nome de Itatinga e não Itatiba. Porém, o ofício da Câmara Municipal da cidade dizia Itatiba - devido talvez a algum lapso como disseram os deputados - e com este novo nome a cidade foi oficializada pela Lei Nº 36 de 8 de maio de 1877.

Mais detalhes sobre Itatiba

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado