Publicidade

 Diversos por estado


Você está vendo Diversos em Salto

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Foram encontrados 4 anúncios de Diversos na cidade de Salto em São Paulo.

Clique no menu ao lado para consultar Diversos em outra região.
São Paulo
X
Salto
X

Capota fibra F-1000

Capota fibra F-1000

Capota Fibra toborgam perfeita sem trincas pintar com veiculo mais fotos zaap,  retira em Salto.

Preço: R$ 300,00

Salto/SP

Cnpj de antigo com token limpo

Cnpj de antigo com token limpo

Vende cnpj antigo de 1994 limpo valor 30000,00 posso parcelar

Preço: R$ 30.000,00

Salto/SP

BANDEROLA DE IDENTIFICAÇÃO

BANDEROLA DE IDENTIFICAÇÃO

BANDEROLA DE IDENTIFICAÇÃO, DEMARCAÇÃO, SELEÇÃO E OUTROS. UTILIZADO PARA USO EM DEMARCAÇÃO DE TERRENO E CULTURAS EM GERAL, MONITORAMENTO DE CULTURA, FÁCIL UTILIZAÇÃO ACEITA ESCRIT...

Preço: R$ 5,00

Salto/SP

Luva latéx sanro

Luva latéx sanro

Elaboradas com látex de borracha natural de alta qualidade, as luvas Sanro Plus são antiderrapantes e podem ser utilizadas em diversos usos, conferindo proteção às mãos dos usuário...

Preço: R$ 3,00

Salto/SP
Anterior
Página 1 de 1
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Diversos em Salto/SP

Detalhes sobre a cidade de Salto

Salto é um dos 67 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.


História

Apesar de só ter se desmembrado da cidade de Itu no século XIX, o marco da fundação de Salto é considerado a inauguração da capela do sítio Cachoeira, em 16 de junho de 1698. O proprietário do sítio era o Capitão Antônio Vieira Tavares, um ex-bandeirante (sobrinho do famoso bandeirante Raposo Tavares), que adquiriu as terras na margem direita do rio Tietê, até então habitadas pelos índios guaianases. No local onde se encontrava a capela original foi erguida a atual Igreja Matriz Nossa Senhora do Monte Serrat, construída entre 1928 e 1936.

Durante o século XVIII a área de Salto não era mais do que um agrupamento de sítios. Passou a ser mais relevante a partir do século XIX com a implantação da cultura cafeeira. A cidade de Itu se tornou um importante centro produtor e um núcleo de concentração de renda. Os barões do café começavam a se tornar uma força política à parte do Império. A área de Salto foi visitada pelo Imperador Dom Pedro II por duas vezes, em 1846 e 1875. O Conde D'Eu visitou a cidade em 1874.

A real urbanização de Salto só começou em 1856 quando, após a realização do primeiro levantamento topográfico, estipulou-se um plano de arruamento. Ao fim do arruamento, em 1857, Salto contava com não mais que sete estabelecimentos comerciais e uma única indústria (uma fábrica de velas).

Durante a década de 1870 Salto se torna um pequeno polo tecelão, com a instalação de várias indústrias têxteis, o que originou o apelido da cidade na época: "Pequena Manchester Paulista". A década também marcou a implantação da antiga estrada de ferro (1873), que cortava o atual bairro Estação.

Em 1889 Salto é emancipada. A elite cafeeira ituana estava forte como nunca e teve um papel central na derrocada do Império e implantação do regime republicano.

Na época, devido ao sistema de hierarquia que ainda se usava, Salto teve que ser primeiro considerada uma freguesia. Após o desmembramento foi considerada um município, mas não uma cidade. Só alcançou essa categoria em 1907.

A despeito da emancipação, Salto só deixou de se chamar "Salto de Itu" em 29 de dezembro de 1917 quando uma lei estadual mudou oficialmente seu nome para Salto.

Mais detalhes sobre Salto

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado