Outros Vermífugos na cidade de Bebedouro em São Paulo

Foram encontrados 0 anúncios de Outros Vermífugos na cidade de Bebedouro em São Paulo.

Clique no menu ao lado para consultar Outros Vermífugos em outra região.
São Paulo
X
Bebedouro
X
Anterior
Página 1 de 0
Proxima

Relação de preços de anúncios de vendedores de Outros Vermífugos em Bebedouro/SP

Detalhes sobre a cidade de Bebedouro Fundação: 3 de maio de 1884 (126 anos)

A origem do nome do município é devido a um córrego chamado "Bebedor", que, no século XIX, era pousada para tropeiros e peões de boiadeiro.

Outra possível origem, ouvida de antigos moradores, é a de que o "bebedouro" era um ponto de caça, onde os caçadores esperavam pela caça, geralmente capivaras. Conta ainda, que durante a travessia dos animais, de um lado a outro do córrego, sabiam onde deviam atirar pois os mosquitos sobrevoavam o local onde o animal caçado nadava sob a água.

Com a doação de terra ao patrimônio, em homenagem a São João Batista, por Francisco Inácio Pereira e Joaquim José de Lima (além de outros nomes, tais como: João Francisco da Silva, José Francisco Pimenta, Antônio Gonçalves Valim, Rogério Alves de Toledo, Antônio Luiz dos Reis França, Ana Cezária Pimenta, Francisco Bonifácio de Souza Guerra, e Francisco Valente) nasce a Vila de São Sebastião do Bebedor, mais tarde, São João Batista da Bela Vista de Bebedor. A gleba de terras pertencia ao jaboticabalense Corrêa Mesquita, e foi paga com três prestações de porcos (devido à escassez de moeda na época). A última prestação foi paga com um cavalo de cela arriado. A doação da terra ao patrimônio foi lavrada em cartório no dia 3 de maio de 1884, realizando-se a primeira missa em homenagem à Santa Cruz, dia que é considerado a data de fundação do município.

O povoado, pertencente inicialmente a Jaboticabal, cresceu e em 27 de agosto 1886 cria-se o primeiro distrito policial da vila, que passa a ser chamada de "Vila de São João Batista de Bebedouro", a partir de um ato do governador provincial na época, o Barão de Parnaíba. Em 6 de setembro de 1892, foi elevada a distrito de paz, pela lei Estadual número 87, passando a então se chamar Bebedouro. A partir de 6 de maio de 1893, passou a pertencer oficialmente ao município de Pitangueiras. Emancipou-se em 19 de julho de 1894, pela lei número 298, e através da lei número 487, datada 29 de dezembro de 1896, foi elevada à comarca, a qual foi instalada em 11 de março de 1896. Em 11 de março de 1889 foi elevada à município.

Em 30 de novembro de 1903, Bebedouro incorporou o distrito de Monte Azul Paulista, em 31 de agosto de 1922 os distritos de Botafogo, e Turvínia (ou Turvínea). Em 22 de dezembro de 1914, Monte Azul se desmembrou de Bebedouro, e em 30 de novembro de 1938 o distrito de Turvínea foi extinto e recriado novamente em 30 de novembro de 1944.

Um fator que alavancou o crescimento de Bebedouro foi a inauguração da estação ferroviária da Paulista em 1902 como ponto final da linha tronco rioclarense, juntamente com a estação Andes (hoje um povoado urbanizado do município) e Mandembo. Em 1909 a linha foi estendida até Barretos. Em 1916, inaugura-se a estação Areias ou Areia (também conhecida como Santa Irente), hoje demolida.

No ano de 1912, a Companhia São Paulo-Goiás (São Paulo-Goiaz, na época) criou a linha Bebedouro-Olímpia, passando por Botafogo, Miragem de São Paulo, Atalia, Rosário e Dona Luiza. Tal linha foi estendida em 1916 até Viradouro, tornando Bebedouro um entroncamento ferroviário. O trecho entre Passagem e Bebedouro foi comprado pela Companhia Paulista em 1927, que alargou a bitola e criou duas linhas entre Rincão e Barretos: a primeira passando por Jaboticabal (extinta em 1966), e a segunda passando por Guatapará (que funciona até hoje, mas como linha cargueira).O ramal até Nova Granada (passando por Olímpia) foi extinta em 1969.

Mais detalhes sobre Bebedouro

Consulte abaixo as categorias de produtos agrícolas divididas por estado